Explosões de carros-bomba matam pelo menos 27 na Síria | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Explosões de carros-bomba matam pelo menos 27 na Síria

Pelo menos 27 pessoas foram mortas e mais de 140 ficaram feridas depois que duas bombas explodiram na capital da Síria, Damasco. Entre as vítimas estavam civis e policiais.

A agência de notícias estatal da Síria disse que dois "ataques terroristas" atingiram a capital, Damasco, na manhã deste sábado (17/03), com intervalo de 10 minutos entre cada explosão, que teriam sido causadas por carros-bomba. Pelo menos 27 pessoas morreram e mais de 140 ficaram feridas.

Uma das explosões teria ocorrido próximo à sede da Força Aérea síria. A outra causou destruição no distrito de Duwar al-Jamarek, onde está localizada a sede de um departamento da polícia.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com base em Londres, disse que as bombas tinham como alvo "sedes da segurança síria", sem dar mais detalhes.

As explosões ocorreram dois dias depois do primeiro aniversário do início dos protestos contra o regime do presidente Bashar al-Assad.

Armas aos rebeldes

Enquanto isso, a Arábia Saudita começou a fornecer armas para rebeldes sírios, informou um diplomata saudita à agência de notícias France Presse. "O equipamento militar saudita está a caminho da Jordânia para abastecer o Exército Livre da Síria", disse a fonte.

Não houve qualquer manifestação oficial por parte da Arábia Saudita, mas o governo da Jordânia negou "categoricamente" o relato, segundo declaração do ministro da Informação Rakan Majali. Do outro lado, suspeita-se que o Irã esteja abastecendo militarmente os aliados do regime sírio.

O enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan, disse na sexta-feira que enviará uma equipe a Damasco no fim de semana para discutir uma nova missão de observadores internacionais no país.

FF/ap/afp/rtr
Revisão: Mariana Santos

Leia mais