Explosões atingem ônibus do Borussia Dortmund | Leia as principais notícias sobre o futebol internacional | DW | 12.04.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Explosões atingem ônibus do Borussia Dortmund

Veículo levava equipe do clube alemão para jogo pela Liga dos Campeões quando foi surpreendido por três explosões. Jogador Marc Bartra fica ferido. Polícia investiga circunstâncias, mas supõe que time foi alvo de ataque.

Dortmund Anschlag auf BVB Bus Polizei (Reuters/K. Pfaffenbach)

Partida que ocorreria nesta terça-feira foi adiada para o dia seguinte

Três explosões ocorreram nesta terça-feira (11/04) próximo ao ônibus que transportava a equipe do clube alemão de futebol Borussia Dortmund para uma partida da Liga dos Campeões na cidade de Dortmund, no oeste da Alemanha. O jogador espanhol Marc Bartra, de 26 anos, ficou ferido.

As explosões se deram por volta das 19h15 no horário local, pouco depois de o veículo deixar o hotel em que a equipe estava hospedada. A equipe alemã estava a caminho do estádio Signal Iduna Park, a dez quilômetros dali, onde enfrentaria o time francês Mônaco nas quartas de final do torneio.

As explosões mobilizaram rapidamente a polícia alemã, que seguia investigando o local durante a madrugada e ativou um drone para sobrevoar a cidade a fim de descartar a existência de outras possíveis ameaças. O trânsito na avenida do ataque seguirá fechado até a manhã desta quarta-feira.

Bartra foi o único ferido no incidente, que ainda deixou partes do ônibus danificadas. O zagueiro foi levado a um hospital, onde passou por cirurgia. Segundo o clube, o atleta fraturou um osso do punho direito e também precisou retirar detritos que ficaram alojados em sua mão após as explosões.

Colega de Bartra no Borussia Dortmund, o goleiro suíço Roman Bürki relatou à imprensa de seu país que o jogador espanhol foi atingido por estilhaços de vidro vindos da janela do ônibus após o impacto.

"O ônibus dobrou na rua principal, e ouvimos um barulho enorme. Uma grande explosão. Todos se agacharam. Quem conseguiu, deitou-se no chão. Não sabíamos se haveria mais", afirmou o goleiro à imprensa suíça, dizendo ainda que estava sentado perto de Bartra na última fileira do ônibus.

As explosões ocorreram na rua Wittbräucker Strasse, no sul de Dortmund. As circunstâncias do incidente ainda não estão claras para a polícia alemã, que acredita, porém, ter se tratado de um ataque direcionado especificamente ao Borussia Dortmund. Os explosivos, "que devem ser levados a sério", parecem ter sido escondidos na cerca de um estacionamento nas imediações, disse o órgão.

Em entrevista, o chefe da polícia de Dortmund, Gregor Lange, afirmou que nenhuma possibilidade foi descartada, mas destacou que ainda é cedo para tratar o caso como terrorismo.

"O risco de um ataque terrorista não é novidade nos dias de hoje. Estamos nos preparando para isso há muito tempo", afirmou o policial. "Mas não quero sugerir que tenha sido um ato de terrorismo. Ainda estamos investigando, e precisamos ter cautela. Investigamos com muito profissionalismo."

Na mesma entrevista, a procuradora Sandra Lücke informou que uma carta foi encontrada perto do local das explosões. Segundo ela, o autor "assume a responsabilidade pelos atos" na mensagem, cujo conteúdo não foi divulgado. A polícia apura agora a autenticidade da carta.

Ônibus foi parcialmente danificado pelas explosões (picture-alliance/AP Photo/M. Meissner)

Ônibus foi parcialmente danificado pelas explosões

Partida adiada

A partida que ocorreria nesta terça-feira foi adiada para o dia seguinte, às 18h45 no horário local. A polícia comunicou que a segurança será reforçada. "Faremos tudo que for humanamente possível para garantir que o jogo ocorra em segurança", disse Lange.

O capitão do time, o alemão Marcel Schmelzer, indicou que a partida contra o Mônaco nesta quarta-feira será jogada em homenagem a Bartra. "Estamos todos em choque, e nossos pensamentos estão com Marc", disse o jogador. "Esperamos que ele tenha uma rápida recuperação."

Com o adiamento da partida, muitos torcedores do Monaco tiveram que procurar um alojamento na cidade alemã por mais uma noite. Em vista disso, o Borussia Dortmund lançou uma hashtag, #BedForAwayFans, para incentivar seus seguidores a acolherem em casa os torcedores franceses.

O incentivo parece ter tido resultado. Nas redes sociais, diversas fotos mostravam os fãs do Monaco desfrutando da hospitalidade de torcedores do clube adversário, em clima de harmonia.

Reações

Líderes políticos alemães e internacionais, bem como entidades do futebol, condenaram o ataque contra o clube alemão nesta terça-feira e prestaram solidariedade ao atleta ferido.

"Meus pensamentos estão com o time. Agora precisamos esclarecer as circunstâncias [do incidente]", afirmou, em nota nas redes sociais, o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière.

No Twitter, o porta-voz do governo em Berlim, Steffen Seibert, desejou melhoras a Bartra e elogiou a atitude compreensiva dos torcedores do Mônaco, que entoaram "Dortmund, Dortmund" num estádio lotado em simpatia pelo clube alemão. "Hoje estamos todos com o Borussia Dortmund", disse.

O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, também direcionou palavras ao jogador conterrâneo que ficou ferido. "Acompanho as informações que chegam de Dortmund e a evolução da saúde de Marc Bartra, a quem desejo uma rápida recuperação", escreveu o líder no Twitter.

Gianni Infantino, presidente da Fifa, afirmou que os pensamentos da entidade "estão com o Borussia Dortmund, seus torcedores e o Monaco, depois dos incidentes inexplicáveis desta noite". 

Por sua parte, o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, elogiou a reação de ambos os clubes. "Foi correta a decisão de adiar a partida entre Borussia Dortmund e Mônaco", disse em comunicado. A segurança dos torcedores, dirigentes e jogadores é sempre prioridade, acrescentou o líder.

EK/afp/ap/dpa/efe/rtr/ots

Leia mais