Explosão e ataque armado chocam a Noruega | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 22.07.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Explosão e ataque armado chocam a Noruega

Bomba explode na região que concentra prédios governamentais em Oslo e, pouco depois, atirador abre fogo num acampamento jovem numa ilha perto da capital.

default

Bomba na capital norueguesa

A explosão de uma bomba atingiu um prédio do governo e a redação de um jornal em Oslo, capital da Noruega, nesta sexta-feira (22/07), deixando ao menos sete mortos e várias pessoas gravemente feridas.

Horas depois, um atirador abriu fogo num acampamento jovem do Partido Trabalhista, na ilha de Utøya, perto de Oslo, onde havia mais de 500 pessoas reunidas. Segundo a polícia, no mínimo "nove ou dez" pessoas morreram no ataque. Um suspeito foi detido e está sendo interrogado em Oslo. A polícia vê uma conexão entre os dois incidentes.

Flash-Galerie Explosion in Oslo

Feridos são atendidos após a explosão no centro de Oslo

Em Oslo, um porta-voz da polícia confirmou a morte de sete pessoas e disse que havia mais duas gravemente feridas em decorrência da explosão. O saldo inicial da polícia era de dois mortos e 15 feridos. Um porta-voz do Hospital Universitário de Oslo disse que dez pessoas deram entrada no local, várias delas com ferimentos graves.

Os agentes isolaram toda a área atingida, que abriga os Ministérios das Finanças e do Petróleo, além do gabinete do primeiro-ministro, Jens Stoltenberg, que é do Partido Trabalhista. Ele não se encontrava no edifício no momento da explosão.

Também o prédio em que fica a redação do jornal popular VG foi atingido pela explosão. Testemunhas disseram que um carro explodiu na área, e um policial afirmou à agência de notícias Reuters que a explosão pode ter sido causada por um carro-bomba.

Verletzte bei Explosion in Regierungsviertel in Oslo FLASH-GALERIE

Detalhe dos estragos causados pela explosão

A região foi isolada, pois a polícia teme que haja mais bombas no local. Segundo testemunhas, a detonação ocorreu por volta das 15h30, horário local. A polícia pede que a população evite ir à área da explosão.

Em entrevista à emissora TV2, Stoltenberg confirmou estar em segurança. "Isso é muito sério", declarou numa entrevista por telefone. Segundo o chefe de governo norueguês, a polícia o aconselhou a não revelar o local onde se encontrava no momento da explosão.

No final da noite, numa entrevista coletiva à imprensa, o ministro da Justiça, Knut Storberget, disse que o atirador detido pela polícia é norueguês. Stoltenberg, que também participou da coletiva, disse que os responsáveis pelos ataques "não destruirão a nossa democracia."

A ilha de Utoya, onde um atirador abriu fogo contra uma multidão

A ilha de Utoya, onde um atirador abriu fogo contra uma multidão

Reações

O presidente do Conselho da União Europeia, Herman van Rompuy, disse estar chocado com as explosões que atingiram a sede do governo noruguês em Oslo e manifestou solidariedade ao primeiro-ministro Jens Stoltenberg.

"Condeno os atos de covardia para os quais não há qualquer justificativa", disse Van Rompuy. Ele disse ainda ter enviado uma mensagem de condolências e de solidariedade da UE a Stoltenberg e ao povo norueguês.

O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, também condenou os "abomináveis atos de violência" na Noruega, um país membro da Aliança Atlântica. "Nossa solidariedade com a Noruega permanece inabalável. Os países da Otan mantêm-se unidos na batalha contra esses atos de violência", afirmou.

Também os Estados Unidos condenaram a explosão na região de edifícios governamentais no centro de Olso e o tiroteio que se seguiu, pouco depois, nos arredores da capital norueguesa.

O governo americano acrescentou estar pronto a fornecer ajuda à Noruega, se necessário. "Condenamos estes atos de violência lamentáveis", declarou à agência noticiosa francesa AFP a porta-voz do departamento de Estado Heide Bronke Fulton.

AS/afp/dpa/rtr/lusa
Revisão: Augusto Valente

Áudios e vídeos relacionados