Explosão de violência em marcha da extrema direita na Polônia | Notícias internacionais e análises | DW | 12.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Explosão de violência em marcha da extrema direita na Polônia

Nacionalistas que marcharam no dia da independência do país sob o slogan "Nossa Civilização, Nossas Regras" atacaram policiais e atiraram pedras e fogos de artifício contra janelas que exibiam símbolos LGBT.

Polen | Rechter Aufmarsch in Warschau

Manifestantes de extrema direita em Varsóvia

Uma marcha ilegal que reuniu membros da extrema direita polonesa e nacionalistas terminou em confronto com a polícia nesta quarta-feira (11/11). Atos de violência foram registrados ao longo de toda a marcha, organizada para marca o Dia da Independência da Polônia. O evento havia sido proibido pelas autoridades por causa da pandemia.

Inicialmente planejado como uma carreata pelas principais ruas da capital como forma de driblar as restrições, o evento assumiu uma forma diferente quando milhares de pessoas passaram a marchar a pé pelo centro de Varsóvia. A tropa de choque da polícia teve que usar spray de pimenta para interromper brigas que eclodiram ao longo do trajeto.

Alguns participantes atiraram fogos de artifício, pedras e garrafas contra os policiais e janelas que exibiam com bandeiras LGBT e placas que criticavam o governo. Como resultado do vandalismo, um apartamento pegou fogo, mas as chamas foram logo apagadas pelos bombeiros. Um confronto mais violento entre a polícia e os participantes acabou sendo registrado perto do Estádio Nacional de Varsóvia, convertido recentemente em um hospital de campanha para pacientes com covid-19.

"Quando existe uma ação brutal da parte do povo, onde existe dano à propriedade... quando policiais são hospitalizados e precisam de assistência médica, não, não há nada o que se pode chamar de reunião pacífica", disse o porta-voz da polícia de Varsóvia, Sylwester Marczak, acrescentando que vários policiais ficaram feridos.

As marchas do Dia da Independência, organizadas anualmente por grupos de extrema direita e nacionalistas, costumam ser palco frequente de confrontos com grupos de esquerda e a polícia. O feriado do 11 de novembro lembra a restauração da soberania da Polônia após a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), quando o país foi recriado com partes dos antigos impérios alemão e russo. O governo nacionalista de direita liderado pelo Partido Lei e Justiça (PiS) tem sido um grande promotor desse evento. 

A manifestação deste ano usou o slogan "Nossa Civilização, Nossas Regras". Um pôster que promoveu o evento mostra um cavaleiro medieval partindo com sua espada uma estrela metade vermelha e metade com as cores do arco-íris, uma clara referência ao comunismo e ao movimento LGBT.

Nas últimas semanas, a Polônia também tem sido palco de intensos protestos desencadeados por uma decisão do Tribunal Constitucional que sancionou uma proibição quase total ao aborto na nação predominantemente católica.

JPS/rt/afp/ots

Leia mais