Europeus veem papel maior da Alemanha no mundo | Notícias internacionais e análises | DW | 20.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

União Europeia

Europeus veem papel maior da Alemanha no mundo

Pesquisa realizada em dez nações europeias revela percepção de que país ganha importância enquanto outras potências, como França e Reino Unido, estão em declínio ou estagnadas.

Portão de Brandemburgo, em Berlim

Portão de Brandemburgo, em Berlim

Uma pesquisa publicada nesta terça-feira (19/03) pelo centro de pesquisas Pew Research Center revelou que quase a metade dos europeus em dez Estados-membros da União Europeia (UE) entende que a Alemanha desempenha hoje um papel mais importante no mundo do que há dez anos.

"Existe a sensação na Europa de que, enquanto o poder alemão aumenta, o dos franceses e britânicos permanece estagnado ou está em declínio", afirma o centro de pesquisas.

Entre os entrevistados, 47% responderam que a Alemanha desempenha um papel mais importante em questões mundiais, percentual bem superior ao registrado para a França (25%) e o Reino Unido (21%).

Essa percepção sobre o papel mais significativo da Alemanha em termos globais é maior na Grécia, onde 81% dos entrevistados concordaram com a afirmação, enquanto na Itália e na Espanha esse percentual é de 56%. O índice mais baixo foi registrado no Reino Unido (37%).

Para a maioria dos entrevistados nos dez países da UE, o bloco de 28 nações promove a paz (74%), os valores democráticos (64%) e a prosperidade (55%). Poloneses e espanhóis deram as melhores avaliações nesse quesito, enquanto as mais baixas foram registradas na Grécia e no Reino Unido.

Uma média de 62% dos entrevistados afirmou que a UE não entende as necessidades de seus cidadãos, opinião compartilhada pela maioria dos entrevistados em oito dos dez países. Apenas na Alemanha (49%) e na Polônia (42%) essa avaliação teve índices menos acentuados.

A pesquisa registrou média de 62% entre os que afirmam ter uma visão positiva da UE, sendo que o percentual mais alto foi registrado na Polônia (72%) e o mais baixo, na Grécia (37%), único país onde as avaliações negativas nesse quesito superam as positivas. Na Alemanha, 67% disseram ter uma opinião favorável sobre a UE.

Exatamente a metade dos entrevistados nos dez países afirma que a situação econômica piorou para o cidadão médio, enquanto 15% dizem que ela se manteve igual e 31% avaliam que melhorou. Na Grécia, país que atravessou uma grave crise econômica e teve de adotar medidas de austeridade impostas pelos credores, incluindo a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu, a avaliação negativa é de 87%. A sensação de melhora mais acentuada foi registrada na Polônia (68%).

A crise migratória, cujo ápice ocorreu em 2015, ano em que a Alemanha abriu suas fronteiras para em torno de 1 milhão de refugiados, gerou uma crise política cujos efeitos ainda exercem influência nos dias atuais. O centro de pesquisas Pew afirma que existem "graves preocupações sobre a imigração em alguns países".

"As maiorias ou pluralidades na maioria das nações desejam que menos migrantes possam entrar em seus países", afirma o estudo. Segundo o levantamento, 53% dos entrevistados afirmam que os migrantes fazem com que seus países se tornem "mais fortes através de seu trabalho e talento", ao mesmo tempo em que 57% dizem que a imigração aumenta o risco de terrorismo.

RC/dw/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais