EUA vão barrar passageiros vindos do Brasil | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 24.05.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

EUA vão barrar passageiros vindos do Brasil

Casa Branca anuncia que estrangeiros que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias não poderão entrar no território americano. Trump já havia dito que poderia vetar passageiros após aumento no número de casos no Brasil.

USA Pressekonferenz Donald Trump (Reuters/L. Millis)

"Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo", disse presidente nesta semana ao falar do caso do Brasil

O governo dos Estados Unidos anunciou neste domingo (24/05) que vai barrar a entrada de estrangeiros que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias. A decisão passa a valer a partir da próxima sexta-feira, 29 de maio.

"Hoje o presidente tomou a ação decisiva para proteger nosso país, ao suspender a entrada de estrangeiros que estiveram no país durante um período de 14 dias antes de buscar a entrada nos Estados Unidos", diz um comunicado da secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany.

"A ação de hoje irá garantir que estrangeiros que estiveram no Brasil não se tornem uma fonte adicional de infecções em nosso país. Essas novas restrições não se aplicam aos voos comerciais entre os EUA e o Brasil", acrescenta a nota.

Horas antes, o assessor de segurança nacional da Casa Branca, Robert O'Brien, já havia dito a um programa de TV que os EUA deveriam anunciar a medida neste domingo, após o país sul-americano assumir a segunda posição no mundo em casos de coronavírus.

"Esperamos que seja temporário, mas, devido à situação no Brasil, tomaremos todas as medidas necessárias para proteger o povo americano", disse O'Brien.

A restrição não se aplica a pessoas que residam nos Estados Unidos ou sejam casadas com um cidadão americano. Membros de tripulações de companhias aéreas ou pessoas que ingressem no país com um convite do governo dos EUA também estão isentos da proibição.

Assistir ao vídeo 01:05

Trump cogita banir voos do Brasil aos EUA

No sábado, números do Ministério da Saúde brasileiro apontaram que os casos de covid-19 no país estão próximos de 350 mil. O Brasil ainda registrou oficialmente 22.013 mortes pela doença.

O presidente dos EUA, Donald Trump, já havia dito na terça-feira que estava considerando impor uma proibição de viagens para passageiros provenientes do Brasil.

"Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo. Também não quero que as pessoas fiquem doentes por lá. Estamos ajudando o Brasil com respiradores... O Brasil está tendo problemas, não há dúvida sobre isso", disse Trump a repórteres na Casa Branca.

O presidente também sugeriu que poderia suspender voos do Brasil em 28 de abril. Na ocasião, ele disse que o país sul-americano passava por um "surto sério".

"O Brasil tem um surto sério, como vocês sabem. Eles também foram em outra direção que outros países da América do Sul, se você olhar os dados, vai ver o que aconteceu infelizmente com o Brasil", disse na ocasião.

Já O'Brien afirmou neste domingo que os Estados Unidos analisarão também as restrições para outros países do hemisfério sul, país a país.

Trump suspendeu a entrada da maioria dos viajantes da China, onde o surto começou, em janeiro. No início de março, ele impôs restrições de viagem a pessoas vindas da Europa.

JPS/rtr/ots

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais