EUA e Canadá perderam 3 bilhões de aves desde 1970 | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 20.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Meio Ambiente

EUA e Canadá perderam 3 bilhões de aves desde 1970

Estudo aponta que população de pássaros nos dois países diminuiu um quarto nos últimos 50 anos. Autores culpam uso de pesticidas e expansão da agricultura.

Weisskopfseeadler (picture alliance/blickwinkel/F. Poelking)

Cerca de 90% da perda total ocorreu em somente 12 famílias de pássaros

A população de pássaros nos Estados Unidos e no Canadá diminuiu um quarto desde 1970, o equivalente a quase 3 bilhões de aves a menos, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira (19/09) na revista Science.

A diminuição mais notável ocorreu em áreas rurais, provavelmente devido à redução dos campos e pradarias que deram lugar a plantações, bem como pelo uso de pesticidas que matam insetos, afetando a cadeia alimentar dos pássaros. Mas as aves que vivem nas florestas e em outras áreas também estão em declínio.

Cerca de 90% da perda total ocorreu em somente 12 famílias de pássaros e 19 espécies de pássaros comuns encontradas nos Estados Unidos e no Canadá, incluindo pardais, andorinhas, melros-pretos, tordos, tentilhões, mariquitas e cotovias do pardo. Cada uma destas espécies perdeu mais de 50 milhões de pássaros de suas populações.

"Os pássaros estão em crise", disse Peter Marra, diretor da Iniciativa Georgetown de Meio Ambiente da Universidade Georgetown e coautor do estudo.

"A mensagem a ser absorvida é que nossas descobertas se somam aos indícios crescentes de outros estudos que mostram declínios maciços de insetos, anfíbios e outros táxons, o que sinaliza uma crise ecológica generalizada", disse Marra.

"Os pássaros são a quintessência dos indicadores da saúde ambiental, como os canários em minas de carvão, e estão nos dizendo que é urgente agirmos para fazermos com que nosso planeta possa continuar a sustentar a vida selvagem e as pessoas."

As cifras são similares à diminuição observada em outros locais, particularmente na França, onde o Observatório Nacional de Biodiversidade calculou em 30% a diminuição das aves de campo entre 1989 e 2017.

Os patos e gansos são a grande exceção no levantamento: suas populações, depois de terem sido ameaçadas, aumentaram desde 1970, graças à consciência dos caçadores que apoiaram as medidas de proteção e a restauração de áreas de pântanos, disse outro coautor do estudo, o ornitólogo Ken Rosenberg, da Universidade de Cornell e da American Bird Conservancy.

"Pássaros são um componente crítico de muitos ecossistemas. Eles servem de predadores e presas, dispersam sementes e fornecem serviços ao ecossistema como controle de pragas. Quando uma grande parcela da população é perdida, isso perturba toda a teia da vida, da qual todos dependemos", completou o ornitólogo.

JPS/rt/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais