Estocolmo: ″assessor de Defesa sueco″ na Fox News é mentira | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 26.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Estocolmo: "assessor de Defesa sueco" na Fox News é mentira

Depois da gafe de Trump, denunciando incidente inexistente na Suécia, país volta a desmentir alegações vindas dos EUA. Agora, suposto consultor de segurança nacional criticou na TV a política de imigração de Estocolmo.

A aparição neste sábado (25/02), no canal americano de TV Fox News, de um homem identificado como "assessor sueco de Defesa e Segurança Nacional" está deixando perplexos os meios políticos de Estocolmo.

No programa do apresentador conservador Bill O'Reilly, Nils Bildt falou de crime e "atividade social anormal" nas cidades suecas, censurando a suposta falha das autoridades nacionais em integrar os imigrantes. Além disso, criticou o debate "completamente errado" sobre migração, no país europeu.

No dia seguinte, porém, dois órgãos governamentais da Suécia negaram quaisquer conexões com o suposto consultor. "Não temos nenhum porta-voz com esse nome", declarou o Ministério da Defesa. "Não sabemos quem ele é", confirmou o Ministério do Exterior.

Segunda vez em uma semana

Segundo o jornal Dagens Nyheter, o falso assessor nasceu na Suécia como Nils Tolling, emigrando em 1994. Em 2000 mudou o nome, e mais tarde abriu diversas companhias de segurança nos Estados Unidos.

Assistir ao vídeo 01:10
Ao vivo agora
01:10 min

As declarações de Trump na Conferência Conservadora

O periódico sueco também cita documentos de um tribunal do estado de Virgínia, segundo os quais Nils Bildt teria sido preso por atacar um agente da lei, por embriaguez em público e obstrução da Justiça, tendo sido condenado a um ano de prisão em 2014.

Num e-mail ao Dagens Nyheter, Bildt nega ter cumprido pena. Por "não estar ciente das alegações", disse não poder comentá-las. Quanto à questão da identificação durante a entrevista à Fox News, afirmou que o título de "assessor" foi escolha de um editor do canal televisivo. O'Reilly deverá abordar o episódio em seu programa da segunda-feira.

Essa é a segunda vez, em uma semana, que Estocolmo é forçado a desmentir notícias falsas em relação ao país, partindo dos EUA. No sábado anterior, invocando uma reportagem da Fox News, o presidente Donald Trump denunciou um misterioso incidente violento na Suécia, na noite anterior, pelo qual culpou a imigração em massa.

AV/dw,ap,ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados