Espanha ordena confinamento de 200 mil na Catalunha | Notícias internacionais e análises | DW | 04.07.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Espanha ordena confinamento de 200 mil na Catalunha

Governo da Catalunha vai restringir circulação na região de Lérida, após dezenas de novos casos de covid-19 serem detectados nas últimas 24 horas.

Spanien | Ausgansperre | Ausbruch der Coronavirus-Krankheit (COVID-19) in Lleida (imago images/Agencia EFE/R. Gabriel)

Hospital de campanha em Lérida, no nordeste da Espanha

A Espanha ordenou neste sábado (04/07) o confinamento de mais de 200.000 pessoas na Catalunha e monitora surtos de coronavírus em outras regiões.

Com pelo menos 28.385 mortes, a Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia. Para as autoridades os contágios haviam sido controlados após um confinamento rigoroso de toda a população por mais de mais de três meses, que finalmente acabou em 21 de junho.

No entanto, segundo o Ministério da Saúde, na sexta-feira o país registrou 17 mortes por coronavírus em 24 horas, o maior número diário desde 19 de junho.

Mais de 50 surtos em quase todo o país preocupam as autoridades. O presidente do governo da Catalunha (nordeste), Quim Torra, anunciou que uma área inteira em torno da cidade de Lérida, 150 quilômetros a oeste de Barcelona, seria isolada a partir do meio-dia deste sábado.

"Decidimos confinar a região do Segriá (na cidade de Lérida), com base em dados que confirmam um aumento bastante significativo do número de casos de covid-19", declarou à imprensa o dirigente, que falou em "uma decisão difícil" para dezenas de municípios afetados.

As entradas e saídas foram restringidas nesta região agrícola, em plena colheita de frutas, enquanto muitas famílias iniciavam suas férias de verão.

O conselheiro regional de Saúde, Alba Vergés, informou que reuniões de mais de dez pessoas foram proibidas, além de visitas a casas de repouso.

A província de Lérida registrou 4.030 casos de coronavírus na sexta-feira, 60 a mais que na quinta-feira. Autoridades regionais habilitaram um hospital de campanha para acomodar pessoas com sintomas.

Madri, que foi o epicentro do país, relatou na sexta-feira cinco novos casos, todos do mesmo ambiente de trabalho, que foram isolados em suas casas.

Apenas duas semanas após o levantamento das restrições que impediam os espanhóis de saírem das cidades, o retorno ao confinamento na Catalunha coincidiu com a reabertura das fronteiras para visitantes de 12 novos países.

A Espanha já havia admitido em 21 de junho os cidadãos da UE e do espaço Schengen, assim como os britânicos.

Novas medidas foram adotadas nos aeroportos, onde equipes medem a temperatura e coletam dados pessoais dos passageiros.

Enquanto o governo tentava controlar os focos, neste sábado foi reaberta a Basílica da Sagrada Família em Barcelona, um dos locais mais visitados da Espanha, após mais de três meses fechada.

O número de casos confirmados na Espanha alcança a 250.545 por 47 milhões de habitantes, segundo o último balanço do Ministério da Saúde na sexta-feira.

JPS/afp/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais