1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
MídiaRússia

Entrevista com filha mais velha de Putin gera indignação

Natalie Posdnyakova
18 de janeiro de 2024

Ciência, música, esportes, literatura – e "o valor da vida humana". Em vídeo de 42 minutos, Maria Vorontsova não gastou uma só palavra com a guerra na Ucrânia e sequer mencionou seu pai, o autocrata à frente da Rússia.

https://p.dw.com/p/4bPqs
Cientista Maria Vorontsova, primogênita de Vladimir Putin
Primogênita de Putin, cientista Maria Vorontsova tem 38 anosFoto: Alexei Danichev/SNA/IMAGO

Uma entrevista com Maria Vorontsova, a filha mais velha do presidente russo, Vladimir Putin, vem causando celeuma na Rússia e mais além. Publicado em 28 de dezembro de 2023 no canal do YouTube Promomed Russia – que na época contava apenas 145 assinantes –, o vídeo de 42 minutos passou quase despercebido de início. As mídias e as redes sociais do país só atentaram para ele a partir de 11 de janeiro.

É citado como fonte o projeto Medtech.moscow, um centro para tecnologias inovadoras na área da saúde sediado na capital da Rússia, dedicado a apoiar pesquisadores em seu trabalho. A médica e cientista Vorontsova, de 38 anos, respondia perguntas para o podcast #ProNauku ("pela ciência") que, segundo o apresentador, é direcionado a jovens cientistas e startups.

Ela falou em primeira linha de ciência, medicina e de suas pesquisas no campo da genética, em especial o estudo do genoma humano. Referindo-se ao tratamento de pacientes no país, enfatizou que "para nós o valor da vida humana continua sendo o valor mais alto". Por outro lado, não dedicou uma única palavra à guerra que a Rússia trava contra a Ucrânia. Seu pai também sequer foi mencionado.

Quando o vídeo foi divulgado, o próprio projeto Medtech.moscow tinha menos de 3 mil assinantes na rede social Vkontakte, menos de 2 mil na plataforma Telegram (ambas russas) e apenas 49 no YouTube. No entanto, uma vez que obteve a atenção das mídias, a entrevista já foi assistida centenas de milhares de vezes.

Vladimir Putin entre filhas Katerina Tikhonova (esq.) e Maria Vorontsova
Tanto Tikhonova (esq.) quanto Vorontsova estão sob sanções da UE, EUA e Reino Unido devido à guerra da Rússia na UcrâniaFoto: Eastnews/imago/Mikhail Klimentyev/SPUTNIK /AFP/Dmitry Feoktistov/TASS/picture alliance

Ligações oblíquas com o alto empresariado

O Kremlin mantém secretos todos os detalhes sobre os familiares de Putin – ele próprio jamais confirmou oficialmente que a cientista seja sua primogênita. Entretanto, em todos os documentos oficiais divulgados pela mídia russa, ela consta como Maria Vladimirovna Vorontsova, nascida em 1985. O presidente frisa sempre que é orgulhoso de suas duas filhas, e que elas não são atuantes nem na política, nem na economia.

Mas jornalistas investigativos descobriram que Vorontsova fundou em 2019 a empresa Nomeko, em Moscou, que realiza projetos de saúde bilionários. No site corporativo, ela é apresentada como membro da presidência.

Segundo cálculos da equipe do oposicionista encarcerado Alexei Navalny, publicados em 15 de janeiro, como acionista da Nomeko a filha de Putin embolsou 232 milhões de rublos (R$ 13 milhões) em 2020 em dividendos. Além disso, seu salário mensal seria de 700 mil rublos (R$ 39 mil).

Os investigadores de Navalny constataram, além disso, que a Nomeko obtinha todo o seu capital da firma Sogaz Medizina. Como informou a Radio Liberty em 2021, políticos e empresários russos influentes do círculo íntimo de Putin frequentam as clínicas dessa rede. Em agosto de 2022 os estabelecimentos foram comprados por altos executivos da Nomeko.

A vida privada de Maria Vorontsova

Após o início da guerra de agressão da Rússia contra a Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, a União Europeia, Estados Unidos e Reino Unido impuseram sanções tanto a Vorontsova quanto a sua irmã, Katerina Tikhonova. Suas contas bancárias foram congeladas e ambas estão proibidas de viajar para os países envolvidos.

Maria Vorontsova morou vários anos e estudou na Alemanha. Depois viveu até 2015 na Holanda com o marido, o empresário holandês Jorrit Faassen, retornando então para Moscou.

Na entrevista de 28 de dezembro, ela falou de alguns momentos de sua vida. Contou que desde criança sonhava ser médica, que ao terminar o ensino médio pensou em estudar ciências econômicas, mas que acabou se matriculando em medicina na Universidade Estatal de Moscou.

Ela discorreu ainda sobre seu interesse por literatura, tendo entre os autores preferidos Alexander Puchkin, Fiodor Dostoievsky e Aldous Huxley. Além disso, disse gostar de música e esporte.

"Meus interesses são bem amplos, da criatividade até o esporte. Sou entusiasta de tudo o que é belo: pinturas, museus, teatro e música. A música é um elemento importante da minha vida, tanto clássica como jazz. Eu procuro me dedicar ao esporte várias horas por semana, também a modalidades sazonais, como surfe ou esqui."

Vladimir Putin com as filhas Katerina e Maria, em foto não datada
Vladimir Putin com as filhas Katerina e Maria, em foto não datadaFoto: meridian.in.ua/Globallookpress.com/picture alliance

Autocratas assassinos também são gente?

Esta não é a primeira aparição midiática de Maria Vorontsova: em entrevistas anteriores, ela se identificou como endocrinologista. Mas o vídeo atual desencadeou reações fortes entre os blogueiros e as redes sociais da Rússia.

Diversos usuários do X (ex-Twitter), a acusaram de hipocrisia, por exemplo. Um dos primeiros que se ligou na entrevista foi o jornalista Andrei Sakharov: "Ela está nervosa, às vezes fala em clichês. Quem é especialista, saberá dizer quanto custa o anel no dedo dela", postou no Telegram.

Também a mídia alemã manifestou indignação: "Filha de Putin dá entrevista bizarra sobre 'o valor da vida humana'", é a manchete do artigo online publicado em 12 de janeiro pela revista Der Spiegel.

"Declarações perturbadoras perante os crimes e números de vítimas da guerra na Ucrânia", escreveu a emissora NTV em seu site. Jornalistas alemães classificaram como "cinismo" o fato de a filha do chefe do Kremlin não ter abordado o tema "guerra".

Para o especialista em mídia Jo Groebel, o fato de ela dar essa grande entrevista antes das eleições presidenciais de março pode indicar uma mudança da estratégia de comunicação de Putin, o qual se prepara, aos 71 anos, para tornar-se presidente da Rússia pela quinta vez.

O líder russo sempre fez o mesmo que muitos autocratas antes dele, afirma Groebel. Agora, teria se dado conta de que será necessária uma campanha eleitoral moderna, e lembrar que tem família e filhas faz boa impressão. Sua mensagem seria: "'Estou aqui para todo o povo, tenho uma coisa tão corriqueira assim quanto uma pequena família.' E, afinal, a filha é médica, é uma cientista conceituada."