Em tempos de desinformação, Wikipédia completa 20 anos | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 15.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Internet

Em tempos de desinformação, Wikipédia completa 20 anos

Salvação de muitos estudantes, pesadelo dos professores, a enciclopédia gratuita online Wikipédia completa 20 anos. Mas até onde confiar em informações compiladas por diferentes usuários? Há indicadores de qualidade?

Sala de leitura da Biblioteca da Universidade de Zurique

Enciclopédias abertas online revolucionaram o acesso ao conhecimento – nem sempre para melhor

A qualidade da Wikipédia pode ser medida?

Estudos passados mostraram que, em determinados setores de conhecimento, a Wikipédia poderia francamente competir com outras enciclopédias de renome, como a Britannica – embora pelo menos um dos estudos tenha sido encomendado pela própria empresa. Um problema para a medição de qualidade é que os conteúdos podem mudar a qualquer momento.

Mas que critério se aplica para julgar a qualidade em diferentes idiomas?

Em parte avalia-se o número de palavras por artigo, partindo da teoria de que os mais longos contêm mais detalhes. Porém, como comparar línguas que funcionam segundo estruturas totalmente diversas? Por exemplo, uma oração em alemão de três ou quatro vocábulos pode ser expressa com um só em suaíli, já que esse idioma, falado em diversos países da África, opera com prefixos e sufixos.

Também o tamanho do arquivo virtual só tem significância limitada, já que certos sistemas de escrita exigem mais capacidade de armazenamento informático do que outros, como explica Martin Rulsch. Funcionário da sucursal alemã da Wikimédia, a organização por trás da enciclopédia, ele também se engaja em caráter honorário no projeto há mais de 15 anos, em diversas funções.

Em entrevista à DW, ele sempre se refere a "indícios" de qualidade, que precisam ser interpretados. Um artigo não é necessariamente melhor pelo fato de muitos indivíduos terem colaborado nele. Se um primeiro esboço já foi pesquisado exaustivamente, explica ele, talvez quase não sejam necessárias alterações e complementações. Além disso, dependendo do idioma, nem sempre é fácil conferir o número de autores de forma rápida e compreensível.

Portanto é difícil definir uma fórmula para julgar a qualidade da Wikipédia.

Entre informação e opinião

A que indicadores de qualidade o próprio usuário pode prestar atenção?

Vale a pena partir de um exame da forma, recomenda Nenja Wolbers, encarregada de competência midiática da fundação Digitale Chancen: se há problemas de ortografia e gramática, é preciso tomar cuidado.

No tocante ao conteúdo, cabe observar se o artigo é redigido de forma neutra e objetiva. Ele só adota um posicionamento claro ou expressa uma opinião? Ele insta o usuário a fazer ou acreditar em algo? Ou fornece uma visão panorâmica, integrando diferentes perspectivas?

Para o teste de credibilidade, é importante verificar se há contradições. E, acima de tudo, checar as fontes, frisa Wolbers, para quem esse é "o passo definitivo se quero saber se se trata de informações válidas". As afirmativas são fundamentadas e as fontes estão devidamente listadas no fim do artigo? De onde provêm as informações, exatamente? Quem está por trás delas?

"Faz também sentido simplesmente clicar nos links", sugere a treinadora de competência midiática. Ela própria costuma usar a Wikipédia para ter uma rápida visão geral sobre um tema, "mas isso não quer dizer que eu tenha uma resposta final".

"Na qualidade de usuários, é preciso ter em mente que a Wikipédia é um website utilizado por muitíssimos autores, e que é possível modificar algo rapidamente": levando isso em consideração, pode-se usar o léxico relativamente bem.

O exemplo da Crimeia

Por que artigos sobre exatamente o mesmo tema diferem tanto, nas várias línguas?

Cada versão linguística da Wikipédia é um projeto independente, portanto artigos sobre o mesmo tema são escritos e editados por diferentes autores em cada idioma, os quais podem dar ênfases diversas.

Mas também ocorre que especialmente assuntos delicados do ponto de vista político sejam interpretados diversamente em idiomas diferentes. Um exemplo é a situação da península da Crimeia, anexada em março de 2014 pela Rússia e até então território ucraniano.

A equipe de checagem de fatos da DW examinou as páginas alemã, russa e ucraniana da Wikipédia sobre a Crimeia. Na versão alemã, ela é descrita como "península da Ucrânia". Na russa, em contrapartida, nunca é designada como "ucraniana". A certo ponto consta que a península é "objeto de disputa territorial entre a Rússia [...] e a Ucrânia".

Assistir ao vídeo 04:12

A engrenagem por trás do Wikipedia

Em todas as três línguas, a maioria dos verbetes sobre a crise da Crimeia contém os fatos mais importantes, coincidindo ao consenso sobre o assunto: portanto os usuários são devidamente informados. Contudo há diferenças significativas: enquanto em ucraniano um artigo traz o título "Anexação da Ucrânia", a seção correspondente em russo se chama "Incorporação da Crimeia à Federação Russa".

Além disso, falta na maioria dos artigos russos o dado de que o referendo de março de 2014, que selou a incorporação da Crimeia à Rússia, não foi legítimo do ponto de vista da Ucrânia e do direito internacional, não sendo, portanto, reconhecido internacionalmente.

O filólogo formado Rulsch conhece vários exemplos desse tipo em seu trabalho. Um deles é o recém-reavivada disputa entre a Armênia e o Azerbaijão em torno da região de Nagorno-Karabakh. "Eu me confronto repetidamente com esse conflito na Wikipédia há bem mais de dez anos. A questão é a classificação: foi genocídio ou não? E quem começou?"

Colaboradores honorários de longa data como Rulsch tentam mediar, em tais situações. "Creio que não há verdade e neutralidade. Mas a meta da Wikipédia, afinal é se aproximar delas o máximo possível e almejá-las. E se não há um posicionamento neutro, então apresentar diversos pontos de vista."

A treinadora Wolbers aconselha os usuários, em casos extremos assim, a olharem os artigos correspondentes da Wikipédia em outros idiomas, com o auxílio de ferramentas de tradução, ou a procurar outras fontes.

Protegendo a verdade

O que a Wikipédia empreende para proteger os textos de manipulações?

Divulga-se intermitentemente que empresas ou políticos alteram páginas da enciclopédia em favor próprio. Há anos se acusa o lobby da energia nuclear de amenizar os fatos nos artigos relevantes da Wikipédia em alemão. Também personalidades foram declaradas mortas antes da hora, como a atriz americana Lindsay Lohan.

Para nove idiomas, a Wikipédia publica uma lista de notícias falsas dos últimos anos. O que resistiu mais tempo foi um artigo em inglês sobre o "mustelodonte", um fictício mamífero extinto, que permaneceu online 14 anos e nove meses.

Martin Rulsch confirma que, em princípio, são possíveis manipulações na Wikipédia, em todos os sentidos: "Quanto mais extravagante o tema é, quanto menos gente o vê, talvez também quanto menor seja a versão naquela língua, maior a possibilidade praticar manipulações."

Há diversos mecanismos para impedir isso. A Wikipédia confia no autocontrole pela comunidade. "Teoricamente eu poderia agora propagar teorias de conspiração sobre a Antiguidade, pois não são tantos os que leem, mas em algum momento alguém vai notar, se houver uma intercessão com outro autor. E quando isso acontece, se vasculham todas as modificações."

O filólogo conhece bem os sites de diversos idiomas, pois, na qualidade de "steward", dá assistência organizacional a "pequenas Wikipédias", ou seja, versões com menos de 50 mil artigos e dez administradores. Embora estas tenham menos usuários ativos do que as grandes línguas, ele acha que nelas é menor o interesse de manipular, pois o alcance também é menor.

Em caso de infração, os administradores podem retirar dos usuários o direito de redigir. Eles podem também proteger de modificações certos artigos, de modo que só determinados grupos tenham autorização para trabalhar neles. Isso ocorre sobretudo nos campos da política, esoterismo e temas acaloradamente debatidos, explica Rulsch. Em bósnio, por exemplo, é o caso do massacre de Srebrenica. Em inglês, diversos artigos sobre órgãos sexuais não podem ser alterados por qualquer um.

Em idiomas maiores também se desenvolveram mais medidas de proteção qualitativa. Em alemão, as mudanças devem ser confirmadas por um supervisor, antes de se tornarem visíveis para todos. Em inglês, novos artigos só podem criados por usuários registrados. Em parte, há também a colaboração de bots automatizados, que reconhecem, por exemplo, expressões vulgares.

Uma outra ferramenta disponível em todas as línguas e utilizável por todos é o "histórico transparente de versões": em cada artigo, qualquer usuário pode conferir que modificações foram feitas por quem.

Então a Wikipédia é uma fonte confiável?

Muitos artigos da enciclopédia online gratuita são bem fundamentadas, passaram por vários controles de qualidade e, ao contrário de léxicos impressos, são atualizados dia a dia. Contudo, mesmo 20 anos após sua fundação, a Wikipédia não pode ser considerada com fonte absolutamente confiável, uma vez que manipulações são possíveis e não são sempre descobertas imediatamente. Faz parte de seu princípio aberto que o usuário a leia com olhos críticos.

Leia mais