1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Partidários da CDU comemoram vitória na eleição regional do estado do Sarre
Partidários da CDU comemoram vitória na eleição regional do estado do SarreFoto: picture-alliance/dpa/O. Dietze

Em primeiro teste, partido de Merkel freia "efeito Schulz"

27 de março de 2017

No estado do Sarre, conservadores obtêm vantagem confortável sobre social-democratas, que vinham ganhando terreno em nível nacional com mensagem de mudança. Votação era tida como termômetro em ano de eleições gerais.

https://p.dw.com/p/2ZzJ3

Os conservadores da chanceler federal alemã, Angela Merkel, saem reforçados das eleições regionais no estado do Sarre, realizadas neste domingo (26/03), tendo ganhado o pleito com vantagem em relação aos social-democratas, até mesmo melhorando os resultados da votação anterior.

Segundo os resultados preliminares oficiais, a União Democrata Cristã (CDU) conseguiu 40,7% dos votos – contra os 35,2% obtidos há cinco anos. O Partido Social-Democrata (SPD) deve fica com 29,6%, uma ligeira perda em relação aos 30,6% das eleições de 2012.

Leia a cobertura completa sobre a eleição na Alemanha em 2017

Os socialistas do partido A Esquerda ficaram com 12,9% dos votos, quase quatro pontos percentuais a menos que na campanha de 2012.

Democrata-cristã Annegret Kramp-Karrenbaeuer deve seguir governando o estado do Sarre
Democrata-cristã Annegret Kramp-Karrenbaeuer deve seguir governando o estado do SarreFoto: picture-alliance/dpa/B. Roessler

Enquanto o populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), com 6,2%, consegue entrar em seu 11º parlamento estadual, tanto o Partido Verde como o Partido Liberal (FDP) ficam de fora.

A hipótese mais provável é que o Sarre continue sendo governado por uma grande coalizão entre democrata-cristãos e social-democratas, sob liderança da atual governadora, a democrata-cristã Annegret Kramp-Karrenbaeuer.

Menor estado do país

Cerca de 800 mil eleitores do estado do Sarre, o menor do país, foram convocados para votar, em um pleito regional que marcou o primeiro teste para a chanceler federal alemã Angela Merkel, no ano em que ela concorre à reeleição.

Após o surgimento do candidato Martin Schulz – e a meteórica ascensão dele nas pesquisas de opinião, permitindo que o Partido Social-Democrata alemão (SPD) chegasse temporariamente a ultrapassar os conservadores de Merkel pela primeira vez em mais de uma década –, alguns analistas avisaram que um tropeço no Sarre poderia representar o início do fim da era Merkel.

Com uma mensagem de mudança, a nomeação de Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu, no final de janeiro deu novo impulso a um partido que nos últimos anos vinha sendo relegado ao segundo plano na cena política alemã. A nível nacional, o SPD está agora tecnicamente empatado com a União Democrata Cristã (CDU) de Merkel.

O Sarre é governado há quase 18 anos pela CDU – atualmente em aliança com o SPD, no mesmo formato que a coalizão formada a nível federal. Mas o chamado "efeito Schulz" também se fez notar na região, fazendo com que o partido tenha perdido em pouco mais de dois meses 12 pontos de vantagem que tinha sobre o SPD.

As próximas eleições regionais na Alemanha estão agendadas para maio em Schleswig-Holstein e Renânia do Norte-Vestfália. O primeiro é um pequeno estado no norte do país, na fronteira com a Dinamarca. O segundo, o mais populoso do país, está situado no oeste. Ambos são governados pelo SPD.

MD/dpa/efe/afp

Pular a seção Mais sobre este assunto