1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Elon Musk
Foto: Dado Ruvic/REUTERS
EconomiaEstados Unidos

Elon Musk volta a ameaçar desistir da compra do Twitter

6 de junho de 2022

Em carta, bilionário acusou mais uma vez a rede de falta de transparência sobre número de contas falsas. É a primeira vez que Musk ameaça desistir do negócio em um documento por escrito.

https://www.dw.com/pt-br/elon-musk-volta-a-amea%C3%A7ar-desistir-da-compra-do-twitter/a-62046439

O bilionário Elon Musk ameaçou nesta segunda-feira (06/06) retirar sua oferta para adquirir o Twitter. Ele alega que a rede social não cumpre suas obrigações de fornecer os dados necessários sobre contas falsas.

Uma carta assinada por um representante do empresário afirma que a rede cometeu "uma clara violação material" de suas "obrigações sob o acordo de fusão e o senhor Musk se reserva o direito de não consumar a transação e seu direito de encerrar o acordo de fusão".

Esta foi a a primeira vez que Musk ameaçou desistir da compra por meio de um documento por escrito, em vez de sinalizar uma desistência por meio de publicações na própria rede social.

O texto foi divulgado no site da agência reguladora do mercado de ações dos EUA, a SEC.

Após apresentar em abril uma oferta de compra da rede social por US$ 44 bilhões, o bilionário passou a colocar em dúvida os dados fornecidos pelo Twitter sobre contas falsas e as medidas adotadas para limitar sua proliferação.

"Musk acredita que o Twitter esteja se recusando de forma transparente a cumprir suas obrigações sob o acordo de fusão, o que está causando mais suspeitas de que a empresa está retendo os dados solicitados", diz a carta divulgada nesta segunda.

Segundo a empresa, as contas falsas representam menos de 5% das registradas. Em maio, Musk afirmou que o acordo estava "temporariamente suspenso" devido à ausência de detalhes que sustentassem a estimativa feita pelo Twitter. No entanto, no mesmo dia, ele disse que seguia comprometido com a compra do Twitter.

"A última oferta do Twitter, de incluir simplesmente detalhes adicionais relativos a seus métodos por documentos escritos ou explicações verbais, equivale a rechaçar os pedidos de dados formulados pelo senhor Musk", afirma o texto do representante de Musk.

Musk, segundo a nota, necessita de mais informações para preparar a transação e finalizar o lançamento da operação.

O presidente do Twitter, Parag Agrawal, disse em meados de maio que os números "são baseados em múltiplas análises humanas de contas, que são selecionadas aleatoriamente".

Musk respondeu a essas explicações com um emoji na forma de excremento. "Como os anunciantes sabem pelo que estão realmente pagando?", tuitou. "É uma questão fundamental para a saúde do Twitter", acrescentou.

Este novo episódio na operação midiática de compra do Twitter ocorre após o término, na sexta-feira, do prazo para as autoridades americanas iniciarem a análise da operação, o que não fizeram e, portanto, deixaram o campo aberto para que a transação fosse realizada.

jps (AFP, ots)