Economia alemã registra maior crescimento trimestral em três anos | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 15.05.2014

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Economia alemã registra maior crescimento trimestral em três anos

Inverno ameno e consumo em alta resultaram num surpreendente incremento de 0,8% no PIB, o dobro do trimestre anterior. Mas economistas preveem desaceleração.

O crescimento econômico na Alemanha surpreendeu no primeiro trimestre de 2014. O Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 0,8% entre janeiro e março, na comparação com o trimestre anterior, divulgou o Departamento Federal de Estatísticas (Destatis) nesta quinta-feira (15/05).

Este é o maior crescimento em três anos e o dobro do crescimento de 0,4% registrado no quarto trimestre de 2013. O valor supera ainda as estimativas de economistas consultados pela agência de notícias Reuters, que previam uma alta de 0,7%.

Entre as justificativas para o crescimento está o último inverno, com pouca neve e temperaturas não tão rigorosas. "O clima contribuiu para o forte crescimento no início deste ano", afirma o Destatis. O inverno teve efeito positivo principalmente sobre a construção civil, que foi poupada das habituais interrupções.

Também houve incremento da demanda interna, com um aumento no consumo das famílias. O aumento dos salários e o baixo desemprego voltaram a estimular os consumidores, e as baixas taxas de juros tornaram a poupança menos atraente. O governo e o setor privado também investiram mais no período.

Ao mesmo tempo, o comércio exterior teve um efeito negativo sobre o crescimento econômico, com menos exportações e mais importações do que no último trimestre de 2013.

Também na comparação com o mesmo período do ano anterior, o crescimento econômico ganhou um impulso significativo. Na comparação anual, o PIB cresceu 2,5% no primeiro trimestre de 2014 – o maior aumento dos últimos dois anos.

Mas a previsão de especialistas é que o ritmo de crescimento diminua. Para 2014, o governo alemão espera um crescimento de 1,8%. A estimativa para 2015 é de aumento de 2% no PIB do país.

Também para o próximo trimestre, as previsões não são animadoras. "Para o segundo trimestre, contamos com um crescimento de 0,3%", diz Jörg Krämer, economista-chefe do Commerzbank, que considera o crescimento do primeiro trimestre "muito forte". Em março, porém, o ritmo de produção e as exportações já diminuíram. Somado a isso, a crise na Ucrânia e a atual conjuntura na China podem ter um efeito negativo sobre a economia alemã.

BWS/rtr/dpa