1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Mural retra o ex-líder alemão-oriental Erich HoneckerFoto: dpa/pa

East Side Gallery

8 de novembro de 2009

Com cores fortes e vivas, a East Side Gallery, galeria de arte ao ar livre que reúne obras pintadas sobre um trecho remanescente do Muro de Berlim, foi reaberta ao público após meses de restauração.

https://p.dw.com/p/KR7K

No âmbito das comemorações dos 20 anos da queda do Muro de Berlim, os visitantes da capital alemã poderão, a partir deste fim de semana, apreciar a restauração da East Side Gallery (galeria do lado oriental), conjunto de pinturas realizadas sobre fragmento do Muro de Berlim.

Obras como o Beijo Fraterno entre o líder soviético Leonid Brejnev e seu homólogo alemão-oriental Erich Honecker – pintura do artista russo Dimitri Vrubel – ganharam novo brilho após a recuperação, iniciada em fevereiro último, dos trabalhos realizados por 118 artistas há duas décadas.

Provenientes de 21 países, os artistas pintaram 106 obras entre janeiro e setembro de 1990, sobre o segmento remanescente do Muro entre os bairros berlinenses de Kreuzberg e Friedrichshain.

East Side Gallery in Berlin Berliner Mauer offizielle Neueröffnung Flash-Galerie
'Beijo fraterno' de Dimitri Vrubel atrai muitos turistasFoto: dpa/pa

Lembrança e ponto turístico

As pinturas coloridas sobre o trecho mais longo que restou do Muro de Berlim simbolizam esperança, medo, alegria, impotência e ódio, servindo como testemunho dos sentimentos que a queda do Muro provocou há 20 anos.

Na ocasião da reabertura da East Side Gallery, o prefeito da capital alemã, Klaus Wowereit, afirmou que "após a queda do Muro, há 20 anos, éramos as pessoas mais felizes". A galeria, segundo ele, "deve nos lembrar disso".

O prefeito lembrou ainda a importância do local para o turismo na cidade. Para muitos visitantes, disse ele, a East Side Gallery é um importante ponto em seu programa turístico.

Diariamente, aproximadamente duas mil pessoas visitam a galeria de arte ao ar livre. Com 1,3 quilômetro de extensão e 3,60 metros de altura, a East Side Gallery é a maior do gênero no mundo.

Flash-Galerie East Side Gallery
Günther Schäfer restaura seu trabalho 'Pátria'Foto: DW

Autores pouco conhecidos

Entre os autores das obras, estão artistas de renome, como Jim Avignon e Thierry Noir. A maioria dos pintores, no entanto, é desconhecida do grande público. Desde 1996, uma iniciativa de artistas com o nome de East Side Gallery trata da proteção daquele trecho do Muro. A iniciativa foi responsável pela restauração do concreto e pela localização dos artistas que participaram da ação em 1990.

Dos 118 artistas que pintaram a queda do Muro naquele ano, 94 aceitaram o convite para restaurar ou reconstruir suas obras em Berlim. Segundo dados da própria iniciativa, 99 dos 106 trabalhos originais foram recuperados.

A East Side Gallery foi tombada pelo patrimônio histórico em 1991. Sua restauração custou 2 milhões de euros. Além de alimentação, hospedagem e transporte, cada artista recebeu 3 mil euros pelas despesas com cada obra.

Para protegê-las melhor no futuro, borrifou-se uma camada de proteção especial sobre as pinturas, que permitirá a retirada de eventuais grafites, sem que as obras sejam danificadas.

CA/afp/dpa

Revisão: Soraia Vilela

Pular a seção Mais sobre este assunto