Duisburg teria sido alertada de que não comportava Love Parade | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 26.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Duisburg teria sido alertada de que não comportava Love Parade

Número de feridos no tumulto ultrapassou dos 500. Relatos indicam que a cidade foi alertada sobre o seu porte inadequado para sediar a festa rave.

default

Moradores de Duisburg deixam flores no local do tumulto

Duisburg e seus 500 mil habitantes continuam de luto devido à tragédia do último final de semana. A cidade irá organizar uma cerimônia para homenagear os 20 mortos no tumulto registrado no último sábado (24/07) durante a Love Parade. As autoridades alemãs se esforçam para esclarecer as circunstâncias do episodio.

As informações atualizadas nesta segunda-feira dão conta de 511 feridos durante a festa rave: ainda há 43 pessoas no hospital.

Em Berlim, Ulrich Wilhelm, porta-voz de Angela Merkel, disse que a chanceler federal aguarda uma investigação meticulosa sobre as causas da catástrofe. "Porém só se terá uma imagem completa, uma análise apropriada do que houve e dos erros possivelmente cometidos depois que a investigação estiver concluída."

O porta-voz em política interna dos conservadores cristãos (CDU/CSU), Hans-Peter Uhl, aconselhou a formação uma comissão independente de especialistas das áreas de segurança e de serviços de emergência, não ligados a Duisburg. O resultado da investigação deveria ser apresentado em sessão extraordinária da conferência dos secretários do Interior, logo após as férias parlamentares.

O promotor público que investiga o caso, Rolf Haferkamp, ressaltou que o esclarecimento do caso não será imediato: "Isso deve durar semanas, se não meses". Será necessário colher o depoimento de muitas testemunhas que ainda precisam ser localizadas. "Estamos analisando vídeos e fotos", adicionou o promotor.

Contradições

O prefeito de Duisburg, Adolf Sauerland, teve que ser protegido contra observadores irados na cena da tragédia, no domingo. Embora afirme que a cidade está cooperando para que a questão seja esclarecida o mais rápido possível, de toda parte surgem acusações.

"Há um ano eu avisei que Duisburg não era apropriada para receber a Love Parade. É muito pequena e muito apertada", declarou Rainer Wendt, presidente do sindicato dos policiais alemães. No ano anterior, a festa fora cancelada em Bochum – equivalente a Duisburg, em tamanho –, cujas autoridades ouviram as advertências dos policiais. Porém Sauerland estava sob grande pressão, e não queria ser o "estraga-festa".

A edição online do Der Spiegel divulgou um documento administrativo segundo o qual o uso do terreno só fora autorizado para um máximo de 250 mil participantes. No entanto, a estimativa é que havia 1,4 milhão presentes à Love Parade.

Os organizadores da festa rave haviam fechado com a empresa francesa AXA um seguro no valor de 7,5 milhões de euros contra danos pessoais e materiais.

Repercussão

Loveparade Duisburg 2010 Massenpanik Trauer NO FLASH

Homenagem às vítimas da festa rave: 20 mortos e 511 feridos

A catástrofe humana na Love Parade já leva os organizadores de outros eventos a repensar seu esquema de segurança. A direção do Gay Games, que também deve reunir um grande público em Colônia, anunciou nesta segunda-feira: "Agora iremos checar muito criticamente, mais uma vez, o nosso conceito de segurança, é claro", assegurou Michael Lohaus, co-presidente do evento.

Os Gay Games de 2010 já vêm sendo planejados há alguns anos, com participação da municipalidade, polícia, bombeiros e serviços de saúde de Colônia. A festa de abertura será no próximo sábado, 31 de julho, no Estádio RheinEnergie.

São aguardados aproximadamente 10 mil esportistas de 70 diferentes países para a oitava edição dos jogos. Cerca de 1 milhão de visitantes devem passar pela cidade até 7 de agosto, última dia do evento.

NP/rts/apn/afp/ots
Revisão: Augusto Valente

Leia mais