Dow Jones tem queda histórica | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 05.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Dow Jones tem queda histórica

Índice registra maior perda diária em pontos da sua história e zera ganhos acumulados neste ano. Principal indicador de Wall Street fecha com desvalorização de 4,6%.

O índice Dow Jones Industrial fechou nesta segunda-feira (05/02) em forte baixa de 4,6%, após conseguir se recuperar de um retrocesso muito maior registrado uma hora antes do fechamento do pregão, em meio à expectativa de aumento nas taxas de juros dos Estados Unidos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York caiu 1.175,21 pontos, para 24.345,75. O seletivo S&P 500 caiu 4,1%, para 2.648,94, enquanto o índice composto da Nasdaq recuou 3,78% e fechou em 6.967,53 pontos.

No pior momento da sessão, o Dow Jones Industrial chegou a cair 1.597 pontos. No pregão anterior, o de sexta-feira, o mesmo índice tinha fechado com queda de 666 pontos.

A queda desta segunda-feira é a maior em pontos já registrada na história centenária deste indicador, que começou o ano com quase 25 mil pontos. A sessão se concentrou nas vendas durante grande parte do dia, que aumentaram nas três últimas horas, especialmente nos últimos 60 minutos, quando a queda do Dow Jones passou rapidamente de 700 para quase 1.600 pontos.

Com o segundo resultado negativo, o índice zerou os ganhos acumulados este ano. A queda percentual de 4,6% é a maior registrada desde agosto de 2011.

Analistas disseram que os desempenhos negativos respondem a uma correção após os avanços registrados nas últimas semanas. Neste ano, o Dow Jones bateu 11 recordes, enquanto o S&P 500 marcou 14 e o índice da Nasdaq, 13.

Desde a sexta-feira, os analistas já consideravam que esses avanços eram insustentáveis, o que justifica as quedas mais recentes. No entanto, os especialistas insistem que não há risco de uma recessão, já que cerca de 80% das companhias incluídas no S&P 500 e que informaram seus resultados trimestrais nos últimos dias obtiveram lucros que superaram as expectativas do mercado.

Nenhuma das empresas incluídas no Dow Jones escapou de fechar em números vermelhos, sendo a Apple a que registrou o melhor desempenho, com baixa de 2,5%. Por sua vez, as quedas mais significativas foram as dos papéis de Boeing (-5,74%), ExxonMobil (-5,69%) e Home Depot (-5,60%).

Também sofreram fortes perdas outros títulos que costumam movimentar bastante o mercado e que não estão incluídos no Dow Jones, como Amazon (-2,79%) e Facebook (-4,74%).

Quedas na bolsa foram registradas em outros países. Em Frankfurt, o DAX fechou em baixa de 0,76%, aos 12.687,49 pontos. A Bolsa de Londres recuou 1,46%. Já em São Paulo, o índice Ibovespa caiu 2,59%.

CN/efe/ap/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais