1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Urna eletrônica
Pesquisa aponta ainda grande indecisão entre os eleitoresFoto: EBC/Agência Brasil

Dois terços não sabem em quem votar para presidente

3 de agosto de 2018

Destes, 31% pretendem votar em branco ou nulo, indica pesquisa CNI-Ibope. Esse é o maior nível de intenção de anulação de voto dos últimos cinco pleitos. Além da indecisão, pessimismo também é grande entre o eleitorado.

https://www.dw.com/pt-br/dois-ter%C3%A7os-dos-brasileiros-n%C3%A3o-sabem-em-quem-votar-para-presidente/a-44938606

A pouco mais de dois meses da eleição, 59% dos brasileiros não sabem em quem votar para presidente ou pretendem anular o voto, revelou nesta quinta-feira (02/08) uma pesquisa CNI-Ibope. Destes, 31% dos entrevistados disseram que vão votar branco ou nulo.

A porcentagem de eleitores que pretende votar branco ou nulo é a maior já registrada nas últimas quatro eleições. Em pesquisas realizadas no mesmo período de 2014, 16% dos eleitores pretendiam anular o voto, em 2010 eram 7%, em 2006, 9%, e em 2002, 7%.

"A alta insatisfação com a corrupção e a falta de confiança com a classe política fizeram com que a porcentagem de eleitores que pretendem votar branco ou nulo alcançasse seu maior nível desde as últimas eleições”, afirmou em comunicado a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que encomendou a pesquisa.

A sondagem mostra ainda que apenas 27% dos eleitores já escolheram um candidato e não pretendem mudar a opção.

A indecisão dos eleitores é um dos fatores que contribui para que o pleito deste ano seja considerado um dos mais imprevisíveis desde a redemocratização em 1985.

Pessimismo e falta de interesse

Além da indecisão, o pessimismo também é grande entre o eleitorado. Dos entrevistados, 45% disseram estar "pessimistas" ou "muito pessimistas" com as eleições presidenciais, e 61% afirmaram ter pouco ou nenhum interesse nos candidatos.

A corrupção (30%), a falta de confiança no governo e em candidatos (19%), a falta de opção entre os candidatos (16%), a ausência de renovação (11%) e a desconfiança com políticos (7%) são os principais motivos apontados para o pessimismo.

Apesar do ceticismo, 70% dos entrevistados consideram que o resultado das eleições tem potencial para melhorar o país e 85% reconhecem a importância do voto.

A pesquisa questionou ainda eleitores sobre as fontes de informação que pretendem usar na escolha do candidato. A imprensa foi apontada por 84% dos entrevistados e as redes sociais, por 26%. Destes, 5% disseram que vão se informar apenas em redes sociais.

A sondagem, com margem de erro de 2 pontos percentuais, foi feita entre 21 e 24 de junho com 2 mil eleitores em cidades de todo o país.

CN/efe/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter