Dicas de turismo em Frankfurt | Conheça os destinos turísticos mais famosos da Alemanha | DW | 09.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Turismo

Dicas de turismo em Frankfurt

Mais conhecida por seu aeroporto, seus bancos e arranha-céus, metrópole alemã tem mais de 1,2 mil anos de história. Nela nasceu Goethe e foram coroados reis e imperadores. Hoje, a cidade caminha para um futuro verde.

Centro histórico e arranha-céus de Frankfurt

Centro histórico e arranha-céus de Frankfurt

Desde a Idade Média, Frankfurt é uma das principais cidades alemãs. Hoje, a metrópole do estado de Hessen se transformou num importante centro financeiro mundial, além de ser porta de entrada para a Alemanha, já que o seu aeroporto é o que mais recebe voos internacionais no país.

Com cerca de 750 mil habitantes (por volta de 2,5 milhões na área metropolitana), a cidade é sede do Banco Central Europeu (BCE), da Bolsa de Valores de Frankfurt, de diversos institutos financeiros, como os bancos Deutsche Bank e Commerzbank, e também de importantes feiras, como o Salão do Automóvel de Frankfurt e a Feira do Livro de Frankfurt.

A metrópole, no entanto, é mais que negócios e finanças. Seu nome (Frankfurt = Passo dos Francos) remonta à tribo germânica que ocupou a região a partir do século 6°. Com mais de 1,2 mil anos de história, a cidade se tornou uma importante rota comercial ao longo dos séculos, sendo palco da coroação de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico a partir do século 16. 

Essa história pode ser conhecida de perto em Frankfurt, pois o caminho da coroação (Krönungsweg) ia da praça Römerberg, onde se localiza a prefeitura da cidade, até a Igreja de São Bartolomeu (Kaiserdom), cuja torre domina o centro histórico até hoje.

As famosas salsichas frankfurter também são chamadas de "salsichas da coroação" (Krönungswürstchen), porque eram servidas nas festas na praça Römerberg.

Na área da Igreja de São Bartolomeu (Kaiserdom Sankt Bartholomäus), também se encontra o Jardim Arqueológico, com as fundações dos prédios mais antigos da cidade, desde termas romanas a casas medievais.

Frankfurt também é o berço da democracia na Alemanha, pois foi na Paulskirche que se reuniu pela primeira vez a Assembleia Nacional (Nationalversammlung) – o primeiro Parlamento eleito da Alemanha. O objetivo era estabelecer uma Constituição para a unificação dos países germânicos, o que fracassou diante da ambição da Prússia, que acabou anexando a cidade em 1866.

Em Frankfurt, o visitante pode ainda visitar a casa onde nasceu Johann Wolfgang von Goethe. Foi ali que o maior poeta alemão passou boa parte de sua vida e escreveu algumas de suas mais importantes obras. Hoje, 45 mil universitários estudam na Universidade Goethe de Frankfurt.

A metrópole abriga uma das vidas culturais mais agitadas da Alemanha, com um complexo único de museus ao longo das margens do rio Meno. Entre eles, o renomado Museu Städel, com um dos maiores acervos de pinturas da Europa, e a Escola Städel (Städelschule), uma das academias de belas-artes mais renomadas do planeta.

Assistir ao vídeo 03:42

Frankfurt: muito mais do que metrópole financeira

Além da vida cultural, Frankfurt possui uma cena musical bastante animada, afinal ela foi um dos berços da música tecno e, desde 1953, promove o mais antigo festival de jazz do mundo (Deutsches Jazzfestival). O prédio da ópera (Alte Oper) é considerado um dos mais belos da Alemanha, e os teatros da cidade estão entre os melhores do país.

Quem visita hoje Frankfurt pode dificilmente imaginar que, até a década de 1950, a torre da Igreja de São Bartolomeu era o ponto mais alto da cidade com seus 95 metros de altura. O centro histórico foi destruído na guerra e se antes a paisagem urbana era dominada por casas em enxaimel, hoje elas deram lugar a arranha-céus, o que rendeu à cidade o apelido de Mainhattan (junção de Main, nome em alemão do rio que banha Frankfurt, com Manhattan).

E com a saída do Reino Unido da União Europeia, os olhos se voltam agora também para Frankfurt, que poderá lucrar com o Brexit. E não menos importante: Frankfurt é uma das cidades mais ecológicas da Alemanha, rodeada por um cinturão verde – um prazer para os entusiastas dos passeios de bicicleta. Até 2050, a cidade estabeleceu medidas para que seu abastecimento energético provenha inteiramente de fontes renováveis.

Melhor época para visitar

Frankfurt é uma metrópole comercial e cultural que pode ser visitada durante todo o ano. O verão é geralmente quente e ensolarado, enquanto no inverno as temperaturas dificilmente ficam abaixo dos 0°C.

A temperatura média anual gira em torno dos 10°C. Em julho, o mês mais quente, essa média é por volta de 20°C. Janeiro é o mais frio com média em torno dos 1°C. Para quem não gosta de chuva, fevereiro é a melhor pedida, enquanto junho é quando se registram mais precipitações.

Visitar a cidade nos meses de verão tem a vantagem dos festivais ao ar livre, como a Museumsuferfest (Festas na Margem dos Museus), que acontece no fim de agosto. Mas quem vem no inverno pode prestigiar a Feira de Natal de Frankfurt, uma das maiores e mais antigas da Alemanha, que se realiza na praça Römerberg.

Onde se hospedar

Anualmente, mais de três milhões de pessoas pernoitam em Frankfurt, e a maioria vem a trabalho. Por esse motivo, nos últimos anos, hotéis de três estrelas adaptados a esse tipo de público foram inaugurados por toda a cidade.

Essas são boas opções de hospedagem na metrópole banhada pelo rio Meno, principalmente para quem fica no centro histórico (Altstadt), pois a partir dali é possível conhecer muitas das atrações turísticas da cidade a pé.

Em torno da Estação Central, você pode encontrar opções mais baratas de hospedagem. É uma região bastante movimentada de noite, até mesmo com zona de prostituição, o que pode ser uma desvantagem para quem quer sossego.

Sachsenhausen, por sua vez, tem a vantagem de ser um bairro residencial, mas com muitos clubes, bares e restaurantes que servem o típico Apfelwein (vinho de maça) e ali também se localizam vários museus. Mas a área pode ser um pouco fora de mão para quem quiser conhecer outras atrações a pé.

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados