Cronologia de ataques terroristas frustrados na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 18.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Cronologia de ataques terroristas frustrados na Alemanha

Autoridades alemãs confirmam que três unidades terroristas planejavam realizar ataques no país em 2016. Os planos, porém, foram desmantelados, assim como muitos outros no passado.

Policiais alemães diante de escada rolante da estação central de trens em Munique após tiroteio em centro comercial, em 2016

Policiais alemães diante da estação central de trens em Munique após tiroteio em centro comercial, em 2016

Era para ser um ataque amplo e letal, assim como o atentado com um caminhão no mercado de Natal em Berlim, em dezembro de 2016. Com ele, o terrorismo atingiria em cheio a Alemanha. Um dos três alvos seria um festival de música.

Porém, as três equipes de terroristas do grupo "Estado Islâmico" que deveriam realizar os atentados fracassaram antes da ofensiva, como revelou uma informante do Departamento de Proteção à Constituição da Alemanha (BfV, na sigla em alemão).

O Ministério alemão do Interior elogiou a cooperação entre as diferentes autoridades alemãs e o trabalho conjunto delas com serviços secretos internacionais. Segundo o ministério, não apenas esse ataque frustrado mostra o aumento da eficiência no combate ao terrorismo. Apesar de alguns reveses, houve várias dissuasões de planos terroristas na Alemanha desde o 11 de Setembro de 2001.

Abril de 2002

Vários membros da organização islâmica Al-Tawhid são detidos após amplas blitzes. O Tribunal Superior Regional de Düsseldorf (noroeste) chega à conclusão que os integrantes planejavam ataques a estabelecimentos judaicos em Berlim e Düsseldorf, por ordem do terrorista jordaniano Abu Mossab al-Zarqawi, procurado internacionalmente e morto no Iraque em 2006. A sentença para três palestinos e um argelino resultou em penas de prisão entre cinco e oito anos.

Dezembro de 2004

Impediu-se um atentado contra o então primeiro-ministro iraquiano, Ayad Allawi, durante sua visita a Berlim. As autoridades de segurança realizaram escutas telefônicas e prenderam três iraquianos.

Julho de 2006

Dois engenhos explosivos não detonam em dois trens regionais em Colônia, que tinham as cidades de Koblenz e Hamm como destino. O motivo para a não-detonação foram erros na construção das bombas. Com indícios fornecidos pelo serviço secreto libanês, especialistas alemães conseguem prender os autores pouco tempo depois do ataque fracassado, impedindo assim também outras ofensivas planejadas.

Novembro de 2006

Um avião comercial da empresa aérea israelense El Al deveria ser detonado. Autoridades de segurança conseguiram prender os autores a tempo, antes que a bomba fosse contrabandeada para dentro da aeronave numa mala, no aeroporto de Frankfurt.

Setembro de 2007

Havia planos de atentados a bomba em aeroportos, discotecas e estabelecimentos americanos na Alemanha. Mas as autoridades do país intervieram porque os preparativos para os ataques já estavam muito adiantados. Indícios fornecidos pelos serviços americanos NSA e CIA ajudaram as autoridades alemãs. Assim, o chamado Grupo Sauerland, braço alemão da União Jihad Islâmica, não teve chances.

Setembro de 2010

Terroristas islâmicos queriam atacar vários locais na Alemanha simultaneamente e ferir o máximo possível de pessoas. Eles queriam seguir o mesmo padrão que os autores dos atentados a dois hotéis de luxo em Mumbai, na Índia, em 2008. Prisões a tempo impediram um banho de sangue.

Abril de 2011

Foram detidos os integrantes da chamada "célula de Düsseldorf" – quatro suspeitos de pertencerem ao grupo terrorista islâmico Al Qaeda. No final de 2014, os autores foram condenados a vários anos de prisão.

Abril de 2015

A polícia do estado de Hessen prendeu um casal em Oberursel que planejava um ataque. Os dois seriam salafistas, e o alvo do atentado seria uma corrida de ciclismo, que foi cancelada por motivos de segurança. No porão dos suspeitos, os investigadores encontraram uma bomba caseira.

Foto panorâmica mostra edifício do Departamento de Proteção à Constituição da Alemanha em Colônia

Edifício do Departamento de Proteção à Constituição da Alemanha em Colônia

O homem foi condenado a dois anos de prisão por falsidade ideológica e posse de arma e explosivos ilegais. Ele escapou, porém, da condenação por estar planejando um ataque terrorista. A Justiça não encontrou provas concretas de que ele pertencia a uma organização terrorista. As investigações contra a esposa foram arquivadas.

Fevereiro a dezembro de 2016

Neste ano, ocorreu um número especialmente alto de prisões que impediram a realização de atentados na Alemanha, incluindo um planejado no Centro Histórico de Düsseldorf e outro em Berlim. Entre os detidos nos Estados da Renânia do Norte-Westfália, Baixa Saxônia, Baden- Württemberg e Brandemburgo estavam três supostos integrantes do "Estado Islâmico" e quatro argelinos membros de uma célula terrorista. Eles foram presos porque um dos envolvidos foi descoberto depois que trocou ideias sobre instruções para construir bombas na internet.

Outubro de 2017

Investigações da Procuradoria Geral da República mostraram que um sírio de apenas 19 anos tinha começado a providenciar partes para construir uma bomba. Aparentemente, seu objetivo era matar o maior número possível de pessoas. Forças especiais da Alemanha intervieram antes que as ações pudessem ser concretizadas.

Junho de 2018

No bairro de Chorweiler, em Colônia, as autoridades de segurança foram bem-sucedidas numa intervenção especialmente delicada. Um tunisiano havia conseguido uma grande quantidade de ricina, uma proteína de origem vegetal altamente tóxica. Ele guardara a substância em seu apartamento. Segundo as autoridades, a ricina era suficiente para entre 250 e mil doses letais e teria se transformado numa arma biológica com consequências devastadoras se tivesse sido usada numa bomba de fragmentação. O homem de 29 anos pôde ser preso devido a pistas obtidas pelo Departamento de Proteção à Constituição da Alemanha (BfV).

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados