Cresce apoio a Le Pen, diz pesquisa | Notícias internacionais e análises | DW | 20.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cresce apoio a Le Pen, diz pesquisa

Candidata populista de direita amplia vantagem e terminaria primeiro turno das presidenciais em primeiro lugar, com 27% dos votos. Em segundo turno, porém, ela perderia tanto para Fillon quanto para Macron.

Frankreich Wahlkampf Front National Marine Le Pen (Reuters/R. Pratta)

Cartaz de Marine Le Pen em Lyon: populista de direita perderia no segundo turno

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (20/2) aponta que a candidata populista de direita Marine Le Pen continua a liderar a intenção de votos para o primeiro turno da eleição presidencial da França, que vai ocorrer em abril.

Segundo o levantamento do instituto OpinionWay-Orpi, a líder da Frente Nacional ampliou levemente sua vantagem e tem agora 27% das intenções de voto – um ponto percentual a mais do que em pesquisa anterior do mesmo instituto.

Em seguida, aparecem o conservador François Fillon, do UMP, e o independente Emmanuel Macron, que contam com 20% cada - mesma porcentagem da pesquisa anterior. O socialista Benoît Hamon tem 16%, e Jean-Luc Mélenchon, do movimento "A França insubmissa", possui 12%.

Assistir ao vídeo 00:41
Ao vivo agora
00:41 min

O que é populismo?

No levantamento que contempla o segundo turno, as coisas não parecem tão promissoras para Le Pen: ela perderia tanto para Fillon quanto para Macron. Contra o conservador, Marine teria 44%, contra 56% de Fillon. No caso de um segundo turno com o independente, Marine teria 42% dos votos contra 58% de Macron.

A última pesquisa, no entanto, aponta que Le Pen conseguiu diminuir um pouco a desvantagem no segundo turno. Uma comparação com o levantamento anterior mostra que ela diminuiu a diferença para Macron em dois pontos percentuais (foi de 40% para 42%). Contra Fillon, a diferença caiu um ponto (indo de 43% para 44%).

A pesquisa mais recente ouviu 1534 pessoas entre os dias 17 e 19 de fevereiro. A margem de erro é de até 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados