Cozinheiro alemão desmente acusações de envenenamento de Laura Bush | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 06.05.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cozinheiro alemão desmente acusações de envenenamento de Laura Bush

Ex-primeira dama conta que delegação passou mal repentinamente na Cúpula do G8 de 2007, em Heiligendamm, Alemanha. Serviço secreto dos EUA chegou a investigar suspeita de envenenamento. Chef alemão desmente as acusações.

default

Casal Bush em visita à Alemanha em 2008

O livro de memórias de Laura Bush conta um episódio que passou despercebido pelo grande público à época, no encontro de Cúpula do G8 de 2007, realizado na cidade costeira de Heiligendamm, na Alemanha. No entanto, o cozinheiro-chefe do evento já desmentiu as conclusões da ex-primeira-dama dos Estados Unidos.

Segundo a esposa de George Bush, a delegação norte-americana poderia ter sido envenenada. A suspeita, inclusive, chegou a ser investigada pelo serviço secreto dos EUA. O motivo da desconfiança, segundo a senhora Bush, foi o repentino adoecimento da delegação.

A história está em Spoken from the heart (Dito de coração), que chegou às livrarias nesta semana. Na narrativa, a senhora Bush conta que seu marido ficou de cama e teve que faltar a encontros previstos na programação da cúpula. O livro cita que o ex-presidente se encontrava em estado tão crítico que não conseguiu se levantar para cumprimentar seu colega francês Nicolas Sarkozy.

Laura Bush diz que não soube se outras delegações também sofreram problema semelhante ou se apenas a dos EUA teria sido vitimada.

Deutschland G8 Angela Merkel und George Bush in Heiligendamm

Bush (d) e Angela Merkel no encontro em Heiligendamm

Cozinheiro desmente

Avaliações médicas feitas à época disseram que a doença da delegação foi provocada por um vírus.

Steffen Duckhorn, chefe da cozinha que trabalhou no encontro de Cúpula, falou com a imprensa alemã sobre a suspeita levantada por Laura Bush. Segundo ele, se houvesse algum problema com a comida, toda a equipe dele também teria sido contaminada, já que todos os pratos são degustados antes de ir à mesa.

Ainda segundo Duckhorn, toxicologistas acompanhavam o trabalho na cozinha e nenhum problema foi detectado em exames de laboratório feitos com amostras da comida.

O único pedido feito pela delegação americana na cozinha de Duckhorn, conta o chef, foi um caldo de galinha para o ex-presidente. Depois de saborear o prato – e aparentar melhora – Bush exclamou ao cozinheiro: "Hey man, good food!".

NP/dpa/afp
Revisão: Augusto Valente

Leia mais