Conservadores e populistas de direita anunciam coalizão na Áustria | Notícias internacionais e análises | DW | 15.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Conservadores e populistas de direita anunciam coalizão na Áustria

Dois meses após a eleição, ÖVP e FPÖ chegam a acordo sobre programa para governar o país nos próximos cinco anos. Com apenas 31 anos, Sebastian Kurz deve ser o novo chanceler federal.

Strache e Kurz anunciam acordo de governo na Áustria

Strache e Kurz anunciam acordo de governo

Dois meses após a eleição na Áustria, o partido conservador ÖVP, do futuro chanceler federal Sebastian Kurz, e o populista de direita FPÖ anunciaram nesta sexta-feira (15/12), em Viena, que chegaram a um acordo para formar uma coalizão de governo no país.

"Os austríacos fizeram uma escolha para mudança", afirmou Kurz, ao anunciar o acordo sobre um programa para governar o país durante os próximos cinco anos. Com apenas 31 anos, Kurz está prestes a se tornar o chefe de governo mais jovem da história da União Europeia (UE). 

Leia também:

Sebastian Kurz, o jovem eloquente que deve liderar a Áustria

"Partido populista de direita tem tradição na Áustria"

O presidente do FPÖ, Heinz-Christian Strache, destacou que os partidos desejam corrigir os erros dos últimos anos. A legenda foi em terceiro lugar na eleição.

Kurz afirmou que, entre os objetivos principais do programa, estão a redução de impostos e o fortalecimento da economia. "Mas principalmente, queremos aumentar a segurança no país, também através da luta contra a imigração ilegal", ressaltou.

De acordo com o resultado das eleições legislativas de 15 de outubro, o futuro gabinete, que substituirá a aliança de social-democratas e conservadores que esteve no poder nos últimos dez anos, contará com uma maioria de 113 das 183 cadeiras do parlamento.

Apesar de ter confirmado o acordo, Strache lembrou que o mesmo será apresentado para discussão neste sábado em assembleias dos respectivos partidos, que deverão aprová-lo.

Espera-se que os membros do novo governo prestem juramento ao cargo na próxima semana.

A coalizão entre ÖVP e FPÖ não é novidade. Ela já ocorreu em 2000, quando a entrada dos populistas de direita no governo causou protestos nos demais países europeus e sanções da UE.

A eleição confirmou a guinada à direita na Áustria. Tanto o ÖVP quanto o FPÖ defenderam na campanha eleitoral o endurecimento da política de refugiados.

CN/efe/dpa/afp/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais