Conheça as 11 novas ″universidades de excelência″ na Alemanha | Tudo o que você precisa saber para estudar na Alemanha | DW | 16.06.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Conheça as 11 novas "universidades de excelência" na Alemanha

Dezesseis instituições disputavam o título e a subsequente subvenção milionária do governo. Das nove universidades consideradas "top" nos últimos cinco anos, apenas seis conseguiram manter o status.

Quais são as melhores universidades da Alemanha? Uma comissão dos governos federal e dos estados alemães decidiu que, nos próximos cinco anos, 11 universidades do país poderão se autodenominar "universidades de excelência".

As cinco novatas do seleto grupo são a Universidade Humboldt de Berlim, a Universidade Técnica de Dresden, assim como as Universidades de Colônia, de Bremen e de Tübingen.

Também as nove universidades que já detinham o status de "universidade de excelência" na Alemanha, tiveram de concorrer novamente à iniciativa. Dessas, somente seis conseguiram manter o título. São ela: a Universidade Técnica de Munique, a Universidade Ludwig Maximilian de Munique, a Universidade Livre de Berlim, a Escola Superior Técnica (RWTH) de Aachen e as Universidades de Heidelberg e de Konstanz.

Iniciativa de excelência

Annette Schavan, ministra alemã da Educação, traçou um balanço positivo da chamada Iniciativa de Excelência. "Sabemos a partir da experiência dos últimos anos o quanto a Iniciativa de Excelência modificou, para melhor, as universidades na Alemanha, o quanto ela dinamizou o sistema científico", disse.

Além disso, a ministra ressaltou que a visibilidade internacional da ciência alemã também aumentou. "Sabemos também que, com suas candidaturas e também com seus conceitos de sucesso, muitas escolas superiores se beneficiam dessa iniciativa dos estados e do governo federal", acresceu Schavan.

Entre as que já detinham o título, três universidades falharam em mantê-lo: as Universidades de Freiburg, Göttingen e Karlsruhe. Particularmente surpreendente foi a saída do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe do grupo de excelência. Sua cooperação com a pesquisa extrauniversitária havia sido muito elogiada.

Novos títulos, mais recursos

Seis anos atrás, os governos federal e dos 16 estados alemães se juntaram pela primeira vez para lançar a chamada Iniciativa de Excelência, um concurso destinado a fomentar a pesquisa de ponta. A iniciativa procura as melhores universidades e institutos de pesquisa, apoiando-os com recursos financeiros estatais. Este é o terceiro ano de realização da Iniciativa de Excelência.

Em cada candidatura, as cerca de 100 universidades alemãs podem se inscrever para diversos prêmios. O concurso abrange três categorias. Na primeira podem se candidatar universidades com seus cursos de pós-graduação, ou seja, com seus conceitos para a promoção dos jovens cientistas.

Outra categoria se aplica aos "clusters de excelência", nos quais universidades com centros especiais de pesquisa de ponta podem se destacar. Existe ainda a categoria principal dos "conceitos futuros", no qual as instituições podem apresentar planos concretos que lhes abram o caminho para a elite científica internacional. Somente os ganhadores dessa categoria podem ser chamados de "universidades de elite".

Para as universidades alemãs, ser uma "universidade de excelência" faz uma grande diferença, especialmente orçamentária: até 2017, cada uma delas receberá, anualmente, verbas adicionais de 10 milhões de euros devido ao título que conquistaram.

Autores: C. Ricking / A. Braun (ca)
Revisão: Mariana Santos

Leia mais

ADVERTISEMENT