Conferência do clima começa na Polônia com apelo por mais ações | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 02.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Meio ambiente

Conferência do clima começa na Polônia com apelo por mais ações

COP24 reúne representantes de quase 200 nações e é vista como teste do comprometimento dos países em implementar medidas para alcançar suas metas climáticas.

Negociadores de todo o mundo iniciaram neste domingo (02/12) em Katowice, na Polônia, duas semanas de conversações sobre as mudanças climáticas e como implementar as medidas para manter o aquecimento do planeta abaixo de 2 graus Celsius, definidos no Acordo de Paris em 2015.

Enviados de quase 200 nações se reúnem na cidade do sul da Polônia para a conferência do clima COP-24, no âmbito das Nações Unidas, que começa oficialmente nesta segunda-feira e prossegue até 14 de dezembro.

Quer receber as notícias da DW no Whatsapp? Clique aqui

O encontro em Katowice é visto como um teste do comprometimento dos países signatários em implementar medidas para alcançar as suas próprias metas climáticas, dentro do que foi definido em Paris.

O encontro recebeu um impulso neste fim de semana, quando 19 grandes economias, reunidas na cúpula do G20 em Buenos Aires, reafirmaram seu comprometimento com o Acordo de Paris. A exceção foram os Estados Unidos, cujo presidente, Donald Trump, anunciou que vai deixar o acordo.

Mesmo assim, o clima é de otimismo entre os ambientalistas. "A boa notícia é que sabemos muita coisa sobre o que precisamos fazer para chegar lá", disse David Waskow, da ONG ambientalista World Resources Institute.

Segundo ele, o momento é positivo apesar da decisão de Trump. "Não se trata mais de um ou dois players na arena internacional. É o que eu chamaria de uma liderança distribuída, na qual você tem um número de países – alguns pequenos ou médios – realmente fazendo progressos e trabalhando em parceria com cidades e estados e empresas", declarou.

Na cerimônia de abertura, neste domingo, representantes dos países que organizaram as mais recentes conferências do clima apelaram aos governos de todo o mundo para que tomem ações decisivas para enfrentar a ameaça urgente do aquecimento global.

O apelo foi feito pelos presidentes das últimas quatro cúpulas do clima: ex-ministro do Meio Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal (responsável pela COP20); ex-ministro do Exterior da França, Laurent Fabius (COP21); o ministro do Exterior marroquino, Salaheddine Mezouar (COP22); e o primeiro-ministro das Ilhas Fiji, Frank Bainimarama (COP23).

Na agenda da 24.ª Conferência de Partes (COP24) da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês) estão compromissos de redução de emissões de gases do efeito de estufa e questões como as novas tecnologias favoráveis ao clima, a população como líder de mudança e o papel das florestas. A conferência é organizada pela Polônia pela terceira vez.

AS/ap/lusa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais