Comissão Europeia distribui frutas nas escolas para combater sobrepeso | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.10.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Comissão Europeia distribui frutas nas escolas para combater sobrepeso

A obesidade, conhecida na Europa como doença da prosperidade, já atinge milhões de crianças que, pela alimentação inadequada e falta de exercícios físicos, têm bem mais quilos na balança do que seria saudável para elas.

default

O italiano Rosolino Cannio, de 8 anos, é o embaixador da campanha da UE

Para a União Europeia (UE), uma coisa já ficou clara: entusiasmar as crianças com uma alimentação saudável não é nada fácil. Mesmo o embaixador da Campanha Gangue do Sabor (Tasty Bunch), Rosolino Cannio, de 8 anos, responde assim à pergunta sobre qual é o seu prato favorito: "lasanha" e "carne".

Mas é também verdade que no coquetel oferecido na sede da Comissão Europeia ele comeu uma porção de cenouras descascadas. Risolino foi a pessoa mais jovem a atravessar a nado o Estreito de Messina, na Itália, com 3,6 quilômetros de extensão, entre o continente e a Sicília. Por isso, o pequeno esportista foi escolhido pela UE como embaixador da nova iniciativa para combater a obesidade infantil.

Brincadeiras sobre alimentação saudável Ao lado do cesto com frutas e cenouras descascadas, duas turmas participam de um jogo de perguntas e respostas sobre alimentação saudável. O estudante Antonio, de 11 anos, não tem problema de peso: "Eu procuro comer todos os dias cinco porções de frutas e vegetais, mas é claro que nem todo mundo faz isso", diz ele, que mora em Bruxelas e admite não gostar de couve.

Symbolbild EU warnt vor Übergewicht bei Kindern

Sedentarismo e dieta a base de açúcar e gordura são as causas do problema

Mais à frente, um jovem rechonchudo olha desconfiado para sua maçã, e sua colega Hagaf admite: "Eu não como frutas com muita frequência. Geralmente como salgadinhos e bebo refrigerante".

As crianças foram convidados pela comissária europeia de Agricultura, Mariann Fischer Boel, que pretende com a campanha estimular a alimentação saudável e reduzir os índices de sobrepeso entre crianças e adolescentes.

Nas próximas oito semanas, cerca de 18 mil alunos em 180 escolas devem ser visitados pelos ônibus da Gangue do Sabor, que distribui provas de frutas e legumes.

Ônibus visitam escolas em sete países

A rota dos ônibus passa pela Inglaterra, Irlanda, Bélgica, França, Polônia, Estônia e Lituânia. De acordo com Mariann Fischer Boel, não será acionada nenhuma instituição que trabalhe com obesidade infantil, mas é importante, diz ela, que "alcancemos tantas crianças quantas for possível, e que os pais também tragam ideias e sugestões para uma alimentação saudável". É justamente na família que se constroem os hábitos alimentares infantis, lembra.

Segundo dados de uma pesquisa feita pelo departamento de estatística da UE, três quartos de todos os entrevistados têm a impressão de que existem hoje mais crianças obesas na União Europeia do que há cinco anos. De fato, cerca de 22 milhões de crianças no bloco sofrem com sobrepeso, das quais 5 milhões podem ser consideradas obesas.

Mais atividade física, menos computador

EU-Kampagne für gesunde Ernährung

Campanha vai levar frutas e legumes a 18 mil alunos em 180 escolas

Mas só se alimentar direito não basta, diz a comissária, depende também do quanto as crianças se movimentam. "Há uma tendência entre os jovens de passar várias horas sentados na frente do computador, como se fosse saudável".

Mesmo que não se trate de novas descobertas, a mensagem já conseguiu alcançar algumas das crianças convidadas, como mostra a estudante da sexta série Hagaf: "Antes eu não me importava se comia fruta ou não, mas agora nós aprendemos que os vegetais fazem bem para a saúde, porque têm bastante vitamina, e isso é muito legal".

Sua professora, Annabelle Garcia, quer esperar primeiro para saber o que a campanha da Comissão Europeia com jogos e diversão de fato vai trazer para as crianças. "Se é um apoio financeiro ou a distribuição de frutas nas escolas. Isso sim seria muito bom".

Autora: Susanne Henn (ff)
Revisão:

Leia mais