Coca-Cola paralisa produção na Venezuela | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 24.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Coca-Cola paralisa produção na Venezuela

Com estoques de açúcar esgotados, companhia anuncia suspensão temporária da produção. Agricultores alegam carência de matérias-primas.

A fabricante da Coca-Cola na Venezuela anunciou que vai paralisar temporariamente a produção da bebida devido à falta de açúcar. Os estoques do produto para uso industrial se esgotaram.

"A falta de açúcar implica na interrupção temporária das linhas de bebidas elaboradas com essa matéria-prima, pelo que se mantém em operação as linhas de produtos sem açúcar, tais como água e coca-cola light", diz um comunicado divulgado nesta segunda-feira (24/05).

Segundo o porta-voz da empresa na Venezuela, Kerry Tessler, os produtores de açúcar informaram que "deixaram temporariamente as suas operações por causa da carência de matérias-primas".

A empresa mexicana Coca-Cola Femsa, que está na Venezuela desde 2003 e emprega cerca de 7 mil pessoas, tem a expectativa de que os estoques sejam recuperados no "curto prazo". A companhia ofereceu uma "compensação solidária" aos funcionários.

Em meio à profunda crise econômica, a Venezuela sofre com a escassez de alimentos e a falta de fornecimento de itens básicos. Submetidos a uma das inflações mais altas do mundo, os venezuelanos pagam altos preços por produtos como açúcar, leite, margarina, café e arroz. Empresas também se queixam de barreiras para importações.

Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a Venezuela pretendia produzir 430 mil toneladas de açúcar entre 2016 e 2017 e importar 850 mil toneladas de açúcar refinado. Os agricultores têm preferido investir em outros produtos devido ao controle de preços estabelecido pelo governo do presidente Nicolás Maduro.

KG/lusa/efe

Leia mais