Cinema mais antigo da Alemanha é símbolo da cultura alternativa | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 10.03.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Cinema mais antigo da Alemanha é símbolo da cultura alternativa

Conhecido como ponto de encontro de artistas europeus, o Moviemento foi o primeiro cineclube do país. Tom Tykwer e Dani Levy eram alguns dos frequentadores da casa que serviu de palco para a cena alternativa da cidade.

default

Em cem anos, Moviemento já exibiu mais de mil filmes

Localizado no bairro alternativo de Kreuzberg, em Berlim, o Moviemento é o cinema mais antigo da Alemanha. Fundado por Alfred Topps em 1907, o cinema já exibiu mais de mil filmes malucos desde então, além de ter sido ponto de encontro de vários atores, fotógrafos de cinema, músicos e cineastas, como o diretor Tom Tykwer e o músico Rio Reiser.

Na época de sua fundação, Topp deu ao cinema o nome de Kinematographentheater Topp (Teatro Cinematógrafo Topp), que depois foi encurtado pelo público simplesmente como Kintopp, um termo que com o tempo adquiriu um significado depreciativo. O nome da casa mudou várias vezes: Vitascope, Hohenstaufen Lichtspiele (Cinema dos Hohenstaufen), Das Lebende Bild (A Imagem Viva), Tali e, desde 1984, Moviemento.

Wieland Speck Moviemento Kino in Berlin

Wieland Speck fazia parte do grupo que queria novas abordagens no cinema

Com sede numa discreta casa na esquina da rua Kottbusser Damm, o cinema logo ficou conhecido por sua incrível programação e por sua oficina de criatividade, já que tantas pessoas que frequentavam a casa tornaram-se artistas.

Durante muito tempo, a casa ofereceu uma atração muito especial, o salão do espelho, que permitia a exibição de filmes em duas salas simultaneamente. Em uma delas, o filme era exibido normalmente, enquanto na outra, a imagem era projetada invertida. Porém, com um jogo de espelhos atrás da tela, era possível reinverter a imagem para que os espectadores pudessem assistir ao filme.

Primeiro cineclube alemão

Em 1975, Manfred Salzgeber, assumiu o cinema e mudou seu nome para Tali. Ele transformou o cinema de bairro em um dos primeiros cineclubes da Alemanha, passando a mostrar ao público o cinema de autor de todo o mundo.

Após a falência de Salzberger, um grupo de jovens deu continuidade à ideia de mostrar um cinema político à parte do mainstream. Um dos integrantes do grupo era Wieland Speck, atual diretor da mostra Panorama da Berlinale.

Segundo Wieland Speck, isso correspondia à cultura da época. "Não queríamos deixar os cinemas fecharem e queríamos exibir filmes com novas abordagens políticas e estéticas", comentou.

Tom Tykwer Moviemento Kino in Berlin

Tom Tykwer fazia as programações do Moviemento na década de 80

Além dele, também faziam parte do movimento jovem do Tali o produtor e diretor Elser Maxwell e o artista Blixa Bargeld, que na década de 1980 fundou a banda Einstürzende Neubauten. Em pouco tempo, a casa tornou-se o principal ponto de referência da cena alternativa.

O Tali e a cultura alternativa

Grandes ícones do pop da década de setenta, como o cantores David Bowie, Iggy Pop, Nina Hagen e o cineasta Rosa von Praunheim passaram pelo Tali. Naquela época, o espaço também era usado para apresentações de teatro de grupos homossexuais. As músicas das peças eram escritas pelo músico Rio Reiser, frequentador assíduo do cinema e cantor da banda de rock Ton, Steine, Scherben.

Em 1976, o Tali conquistou de vez a sua fama com a exibição do musical The Rocky Horror Picture Show, uma paródia de filmes de terror e de ficção científica. Speck conta que o filme atraiu ônibus e mais ônibus de espectadores da Alemanha Ocidental, dipostos a atravessar toda a Alemanha Oriental a 80 km por hora. "Para nós, isso foi magnífico", lembra Speck.

Finalmente, o Moviemento

Nessa época, os artistas festejaram demais e investiram pouco, de modo que a festa acabou em 1980 com a falência do Tali. A casa só foi novamente revitalizada como cinema quando Ingrid Schwibbe a comprou, criando o atual Moviemento. Em 1986, Tom Tykwer foi contratado como programador do cineclube.

"Eu simplesmente fazia uma lista dos meus filmes preferidos e daqueles que ainda queria ver e os exibia... Centenas de pessoas ficavam na fila para entrar", conta Tykwer. Quando começou a trabalhar no Moviemento, ele tinha apenas 22 anos. Segundo o cineasta, o trabalho era "um paraíso".

Moviemento Kino in Berlin

Atualmente o cinema é administrado por uma nova geração de cineastas

Foi também no Moviemento que Tykwer conheceu seus futuros parceiros Stefan Arndt e Dani Levy, que lançou o seu primeiro filme no próprio cinema. Em meados da década de 1990, os três cineastas fundaram com Wolfgang Becker a empresa X-Filme, que produziu filmes de sucesso como Corra, Lola, Corra e Adeus, Lênin.

Em 2007, Ingrid Schwibbe vendeu o Moviemento por motivos financeiros, pois as pequenas salas dificilmente podem competir com os novos complexos de cinema. Desde então, uma nova geração de cineastas administram o cinema mais antigo da Alemanha.

Autor: Bernd Sobolla

Revisão: Simone Lopes

Leia mais