Chegam ao Iêmen primeiros alimentos desde bloqueio saudita | Notícias internacionais e análises | DW | 26.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Crise no Iêmen

Chegam ao Iêmen primeiros alimentos desde bloqueio saudita

Em meio a grave crise humanitária, país árabe recebe primeiro carregamento em quase três semanas. Guerra deixou 7 milhões de iemenitas dependendo de ajuda alimentar. ONGs e ONU condenam embargo por aliança internacional.

Vacinas e voluntários já desembarcaram no aeroporto de Sanaa

Vacinas e voluntários já desembarcaram no aeroporto de Sanaa

Um navio carregado com 5.500 toneladas de farinha de trigo aportou neste domingo (26/11) em Hodeidah, porto sob o controle dos rebeldes houthis. Trata-se da primeira entrega de ajuda humanitária ao Iêmen, sitiado desde 6 de novembro, quando a coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita bloqueou todo o acesso aéreo, terrestre e marítimo ao país.

Como justificativa, a aliança indicou a intenção de sustar o fornecimento de armas pelo Irã às forças do grupo religioso houthi. O embargo foi imposto após os sauditas interceptarem um míssil supostamente lançado pelos rebeldes em direção a sua capital, Riad. Teerã negou estar armando os houthis iemenitas.

Embargo humanitário sob ataque

Num momento em que, segundo estimativas, 7 milhões dependem de ajuda alimentar no Iêmen, a sanção suscitou a condenação da Organização das Nações Unidas e de diversas agências humanitárias. Estas acusam a Arábia Saudita de agravar a já desesperadora crise desencadeada pela guerra naquele país árabe.

A ONG Save the Children registra que, a cada mês, cerca de 20 mil menores de cinco anos iemenitas passam a sofrer desnutrição severa, "uma média de 27 crianças por hora". O diretor de Ajuda Humanitária da ONU, Mark Lowcock, advertiu que o embargo poderá desencadear a pior crise de fome já vista pelo mundo em muitas décadas, com milhões de vítimas. Outros já enfrentam a ameaça de uma fatal epidemia de cólera.

Neste sábado, a aliança liderada pelos sauditas deu sinal verde a quatro aeronaves humanitárias transportando vacinas e voluntários internacionais aterrissassem no aeroporto de Sanaa. A ordem corresponde às primeiras fases da promessa da coalizão de reabrir tanto os dois principais portos do Iêmen no Mar Vermelho como o maior aeroporto nacional.

Segundo porta-voz das operações do Programa Alimentar Mundial no Oriente Médio e Norte da África, está programado para a manhã da segunda-feira o desembarque de cerca de 25 mil toneladas de trigo.

AV/afp,rtr

Leia mais