Cavaco Silva encarrega Passos Coelho de formar governo | Notícias internacionais e análises | DW | 06.10.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Cavaco Silva encarrega Passos Coelho de formar governo

Político conservador deve procurar socialistas para a formação de uma coalizão de governo em Portugal. PS sinaliza que pode concordar com a aliança.

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, encarregou nesta terça-feira (06/10) o primeiro-ministro em exercício, Pedro Passos Coelho, da formação de um novo governo.

"Tendo em conta o resultado das eleições para a Assembleia da República, em que nenhuma força política obteve uma maioria de mandatos no parlamento, encarreguei o doutor Pedro Passos Coelho de iniciar diligências para procurar uma solução governativa que assegure a estabilidade política e a governabilidade do país", declarou Cavaco Silva, em comunicado televisivo.

A aliança PSD e CDS-PP, de Passos Coelho, obteve cerca de 39% dos votos na eleição de domingo, o equivalente a 104 deputados. O mais provável parceiro de coalizão é o Partido Socialista (PS), de António Costa, que obteve 32% dos votos, ou 85 deputados. Costa já sinalizou que poderá concordar com uma aliança com os conservadores.

Desta vez, o presidente tomou a decisão sem consultar as outras forças políticas do Parlamento, encabeçadas pelo PS, pelos marxistas do Bloco de Esquerda e os comunistas, que juntos teriam a maioria absoluta na Assembleia, com cerca de 50% dos votos e mais de 116 deputados.

Uma aliança entre eles é, porém, improvável devido a profundas divergências políticas. Além disso, Cavaco Silva, um dirigente histórico do PSD, afirmou que "deve haver garantias de que se respeitem as obrigações em organizações com a Otan, assim como as resultantes da adesão plena à UE e à zona do euro", numa mensagem velada às forças de esquerda.

AS/efe/lusa/rtr

Leia mais