Canadá altera hino para respeitar neutralidade de gênero | Notícias internacionais e análises | DW | 01.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Canadá altera hino para respeitar neutralidade de gênero

Após resistência de conservadores, Senado canadense aprova projeto de lei que altera trecho da versão em inglês do hino nacional para torná-lo inclusivo. Termo "vossos filhos" deve ser substituído por "todos nós".

Flagge Fahne Kanada (Getty Images)

Após passar pelo Parlamento, medida precisa ser aprovada pela governadora-geral para se tornar lei

O Senado do Canadá aprovou um projeto de lei que altera um trecho do hino nacional, intitulado O Canada, a fim de respeitar a neutralidade de gênero na letra da canção.

A mudança se dá na segunda linha da versão em inglês do hino, originalmente escrito em francês, que diz: "Verdadeiro amor patriota, em vossos filhos comanda" ("True patriot love in all thy sons command", na versão original).

Leia também:Divisão no esporte deve ser por gênero ou sexo?

O projeto de lei prevê a substituição das palavras "vossos filhos" ("thy sons") por "todos nós" ("all of us"). Isso porque, em inglês, o termo "sons" se refere apenas a filhos do sexo masculino.

A alteração foi proposta em 2016 pelo deputado Mauril Bélanger, do Partido Liberal do Canadá, que morreu no fim daquele ano. A matéria passou pela Câmara dos Comuns e, após enfrentar resistência por parte dos conservadores, foi finalmente aprovada no Senado nesta quarta-feira (31/01).

Para entrar em vigor, a medida ainda precisa da aprovação da governadora-geral canadense, Julie Payette, que representa oficialmente a monarquia britânica no Canadá.

A letra em inglês de O Canada foi escrita em 1908 por Robert Stanley Weir. A canção se tornou o hino nacional do Canadá em 1980 e, desde então, 12 projetos de lei foram apresentados com a intenção de alterar a menção a "filhos" na letra. A versão em francês não possui a mesma expressão.

A ideia começou a ganhar força em 2013, com uma campanha encabeçada por uma série de influentes mulheres canadenses, incluindo a escritora Margaret Atwood e a ex-primeira-ministra Kim Campbell.

"Restaurar a letra para que ela respeite a neutralidade de gênero não é apenas uma solução para tornar nosso hino inclusivo para todos os canadenses, mas [deve ser feito] também porque é algo retrógrado", afirmou Atwood na época. Nesta quinta-feira, ela comemorou a aprovação no Senado em mensagem no Twitter.

EK/ap/ots

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais