Caminho da Democracia 1979-1989: Piazzolla e Rihm | Quem foi Beethoven | DW | 24.09.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Beethoven

Caminho da Democracia 1979-1989: Piazzolla e Rihm

Série de concertos em Bonn traça paralelos entre seis décadas de história política da República Federal da Alemanha e a vida musical do país na época, sempre em locações históricas.

default

Beethoven Trio Bonn

Aquela que é, hoje, uma das mais modernas unidades multimídia da Europa foi originalmente projetada como edifício de escritórios para os parlamentares alemães. Após a reunificação do país e a mudança do governo para Berlim, o prédio tornou-se então a sede da Deutsche Welle.

Em 2005, três jovens músicos uniram forças para fundar um conjunto nos moldes clássicos. O Beethoven Trio Bonn é formado pelo violinista Mikhail Ovrutsky, violoncelista Grigory Alumyan (ambos moscovitas e componentes da Beethoven Orchester Bonn) e a pianista japonesa Rinko Hama.

No centro de seu programa dedicado à década de 1980, estiveram duas Fremdszenen (Cenas estranhas), do alemão Wolfgang Rihm. Nelas o compositor, contando 30 anos na época, propôs-se a explorar a linguagem sonora de Robert Schumann.

Para ladear esse díptico neoromântico, o trio escolheu quatro peças do argentino Astor Piazzolla representando as estações do ano. Uma homenagem ao tango nuevo, extremamente popular na Alemanha dos anos 80.

Programa

Astor Piazzolla (1921-1992) (arr. José Bragato)
Primavera Porteña
Verano Porteño

Wolfgang Rihm (1952)
Fremde Szene II
Fremde Szene III

Astor Piazzolla (arr. José Bragato)
Invierno Porteño
Otoño Porteño

Intérpretes

Beethoven Trio Bonn: Mikhail Ovrutsky (violino), Grigory Alumyan (violoncelo), Rinko Hama (piano)

Concerto gravado pela Deutsche Welle em 6 de setembro de 2009, na sede da Deutsche Welle em Bonn.

ab/av