1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Pessoas com roupas de proteção e máscara caminham em um cemitério. Há várias cruzes iguais.
Taxa de mortalidade no Brasil é a sexta mais alta do mundo.Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto/picture alliance

Brasil tem 1.148 mortes por covid-19 em 24 horas

12 de agosto de 2021

País já soma mais de 566 mil óbitos ligados ao coronavírus. Autoridades confirmam ainda mais de 39 mil novos casos da doença em 24 horas, e total de infectados ultrapassa 20 milhões.

https://www.dw.com/pt-br/brasil-tem-1148-mortes-por-covid-19-em-24-horas/a-58850363

O Brasil registrou oficialmente nesta quinta-feira (12/08) 1.148 mortes ligadas à covid-19, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Também foram confirmados 39.982 novos casos da doença em 24 horas. Com isso, o total de infecções reportadas no país chega a 20.285.067, e os óbitos oficialmente identificados somam 566.896.

Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.

A média móvel de novas mortes (soma dos óbitos nos últimos sete dias e a divisão do resultado por sete) está em 884, e a média móvel de novos casos, em 31.211.

Já a taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes está em 269,8 no Brasil, a sexta mais alta do mundo.

Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes, depois dos Estados Unidos, que somam mais de 619 mil óbitos, mas têm população bem maior. É ainda o terceiro país com mais casos confirmados, após EUA (36,2 milhões) e Índia (32 milhões).

O Conass não divulga número de recuperados. Segundo o Ministério da Saúde, 19.151.021 pacientes haviam se recuperado da doença no Brasil até esta quinta-feira.

Ao todo, mais de 205,2 milhões de casos de infecção foram registrados no mundo desde o início da pandemia. Também foram confirmados 4,33 milhões de mortos em decorrência da doença, segundo contagem da Universidade Johns Hopkins, dos EUA.

le (ots)