1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Enfermeira faz teste de covid-19 num jovem no Rio de Janeiro
Foto: Bruna Prado/AP Photo/picture alliance

Brasil registra mais de 130 mil infecções num único dia

19 de janeiro de 2022

Número divulgado pelo governo é recorde, assim como a média móvel, e é registrado em meio ao avanço da variante ômicron no país.

https://www.dw.com/pt-br/brasil-registra-mais-de-130-mil-infec%C3%A7%C3%B5es-num-%C3%BAnico-dia/a-60481186

O Brasil registrou 137.103 novas infecções pelo coronavírus nas últimas 24 horas, o segundo maior número de casos num único dia desde o início da pandemia, segundo dados divulgados nesta terça-feira (18/01) pelo Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O país não registrava um número tão alto de infecções diárias desde 18 de setembro de 2021, quando contabilizara 150.110 casos num dia, mas naquela ocasião o número havia sido inflado pela inclusão de milhares de casos "atrasados" de semanas anteriores.

Antes, o Brasil havia registrado 115.228 casos em 23 de junho.

O número de casos diários no Brasil se multiplicou 80 vezes nas últimas duas semanas, passando de 1.720 em 2 de janeiro para 137.103 notificações nesta terça-feira.

O salto tem sido relacionado à rápida disseminação da variante ômicron do vírus Sars-CoV-2, causador da covid-19, depois das festas de fim de ano no país.

Para a epidemiologista Ethel Maciel, da Universidade Federal do Espírito Santo, tendo em conta o que ocorreu em outros países, "o Brasil alcançará o pico da onda atual em fevereiro".

Ela alertou, porém, que ainda não é possível avaliar o impacto do Carnaval na disseminação do vírus e acrescentou que as próximas duas semanas serão decisivas para observar a evolução das hospitalizações.

O número de mortes nesta terça-feira foi o maior dos últimos dois meses, com a notificação de 351 óbitos, elevando o total oficial para 621.517.

Média móvel também é recorde

A média móvel de infecções saltou 2.592,7% nas últimas quatro semanas, passando de 3.090 casos por dia em 23 de dezembro, quando caíra para o menor nível em 20 meses graças ao avanço da campanha de vacinação, para o recorde de 83.205 infecções diárias registrado nesta terça-feira.

Especialistas avaliam que disseminação da ômicron, estirpe mais contagiosa e que já é predominante no país, seja responsável por mais de 90% dos novos casos. 

O Ministério da Saúde brasileiro destacou também que o país registrou 23.211.894 casos de covid-19 desde o início da pandemia.

as/lf (Lusa, AFP, OTS)