Bolsonaro lança pacote de medidas após cem dias de governo | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 11.04.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

Bolsonaro lança pacote de medidas após cem dias de governo

Presidente assina "revogaço" que anula 250 decretos normativos e cria o 13º salário para beneficiários do Bolsa Família. Conjunto de 18 medidas visa diminuir imagem caótica do governo.

Tenho certeza que o país está em momento de 'céu de brigadeiro', disse Bolsonaro em Brasília

"Tenho certeza que o país está em momento de 'céu de brigadeiro'", disse Bolsonaro em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro lançou nesta quinta-feira (11/04) um pacote de 18 ações de governo que incluem a criação de programas, assinatura de decretos e a revogação de atos normativos, para comemorar os  cem primeiros dias de seu governo.

Em uma pequena cerimônia no Palácio do Planalto, Bolsonaro – que teve os índices de popularidade mais baixos registrados no início de governo em comparação a todos os presidentes da era democrática – assinou publicamente as medidas após um início do mandato permeado por crises, demissões de dois ministros e acusações de que faltavam propostas concretas para o país.

Na cerimônia, Bolsonaro ironizou uma declaração feita pouco antes pelo porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barros. "O general porta-voz diz que o mar está revolto, mas tenho certeza que o país está em momento de 'céu de brigadeiro'", afirmou.

Uma das medidas, apelidada de "revogaço", anulou 250 decretos de caráter normativo com a intenção de desburocratizar o setor econômico e da Defesa, simplificando normas e reduzindo a quantidade de regras. Entre esta estavam 98 decretos do Ministério da Economia, 80 da Defesa, 11 do Ministério da Justiça e Segurança Pública, 10 da pasta da Agricultura, entre outros.

As normativas, datadas de 1903 até 2017, foram consideradas desnecessárias pelo governo. Alguns eram programas que já tiveram exaurido o prazo de execução, ou concessões outorgadas a empresas que não mais existem, regulamentações para eventos já concluídos, e outros.

Bolsonaro também assinou uma série de decretos para tornar possível o cumprimento de algumas das metas previstas para os cem primeiros dias de sua gestão, que haviam sido anunciadas em janeiro.

As medidas incluem o projeto de lei complementar sobre a autonomia do Banco Central (BC) e uma lei que normatiza o procedimento de indicação de dirigentes de instituições financeiras públicas e privadas: No caso dos bancos públicos, os indicados devem ser aprovados pelo BC seguindo critérios do Conselho Monetário Internacional (CMN). Essa medida necessitará de aprovação no Congresso.

Também foram anunciadas a criação do pagamento do 13º salário aos beneficiários do programa Bolsa Família, alterações no regime de multas do Ibama e políticas nacionais de alfabetização e gestão turística.

RC/abr/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais