″Bild″ publica ″procura-se″ de ativistas anti-G20 | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 10.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Imprensa

"Bild" publica "procura-se" de ativistas anti-G20

Conselho de Imprensa da Alemanha vai analisar se tabloide desrespeitou normas de autorregulamentação do setor, ao publicar rostos de manifestantes ao lado da manchete "Procurados! Quem conhece estes criminosos?".

Uma das images publicadas pelo jornal Bild em seu site

Uma das images publicadas pelo jornal "Bild" em seu site

O Deutscher Presserat (Conselho Alemão de Imprensa), órgão de autorregulamentação do setor, anunciou que vai se ocupar da capa desta segunda-feira (10/07) do jornal Bild.

O tabloide, que tem a maior tiragem entre os diários alemães, estampou rostos de participantes dos protestos contra a cúpula do G20, em Hamburgo, ao lado da manchete "Procurados! Quem conhece estes criminosos?".

As imagens dos rostos foram ampliadas e não estão desfocadas, permitindo o reconhecimento. Elas foram publicadas tanto na versão impressa como no site do jornal.

No texto correspondente, o Bild pede aos leitores que ajudem a identificar os manifestantes, acusados pelo jornal de terem cometido crimes graves.

"Consideramos que o caso deve ser debatido. A questão central é o que tem primazia, se o interesse público ou os direitos de personalidade", afirmou um porta-voz do conselho.

O sindicato DJV criticou o jornal, afirmando que a publicação é no mínimo questionável do ponto de vista da ética da imprensa. "Jornalistas e jornais têm a tarefa de noticiar, não de se transformarem em juízes", comentou um porta-voz.

O Deutscher Presserat é um conselho de autorregulamentação formado por representantes das editoras jornalísticas e dos sindicatos dos jornalistas.

AS/epd

Leia mais