Berlim suspende exportação de armas para Arábia Saudita | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 25.01.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Berlim suspende exportação de armas para Arábia Saudita

Reportagem de jornal alemão afirma que o governo em Berlim cancelou todas as exportações de armas para a Arábia Saudita. Segundo a edição dominical do jornal "Bild", a situação na região seria muito instável.

Saudi Arabien Soldaten an der Grenze zu Irak 14.07.2014

Soldados sauditas na fronteira com o Iraque

De acordo com o jornal alemão Bild am Sonntag, em reportagem publicada neste domingo (25/01), a decisão do governo alemão de congelar as exportações de armas para a Arábia Saudita já havia sido tomada em reunião do Conselho Federal de Segurança da Alemanha na última quarta-feira.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel; o ministro alemão da Economia, Sigmar Gabriel, bem como sete outros ministros pertencentes ao Conselho Federal de Segurança teriam rejeitado tais exportações ou adiado a decisão até segunda ordem.

Com base em fontes governamentais, o Bild am Sonntag afirma que a situação na região seria instável demais para que armas fossem exportadas para lá. As reuniões do Conselho Federal de Segurança são secretas, seus membros se comprometem a manter silêncio absoluto.

Cliente sob críticas

Para a Alemanha, a Arábia Saudita é um cliente importante. De acordo com o jornal, em 2013, o Conselho Federal de Segurança da Alemanha aprovou venda de armas para o reino islâmico ultraconservador no valor de 360 milhões de euros.

O país rico em petróleo, onde um novo monarca assumiu o poder nesta semana após a morte do rei Abdullah, é criticado frequentemente devido a violações de direitos humanos. Atualmente, a condenação do blogueiro Raif Badawi causou consternação internacional. O ativista foi condenado a dez anos de prisão e a mil chibatadas, por ter, presumidamente, ofendido o Islã na internet.

Oposição dos alemães

Pesquisa de opinião encomendada pelo jornal Bild am Sonntag constatou que, diante das violações de direitos humanos, 60% dos alemães rejeitam que Berlim continue a realizar qualquer negócio com a Arábia Saudita.

Somente 29% dos entrevistados disseram ser a favor de relações comerciais com Riad. Quanto às exportações de armas da Alemanha para a Arábia Saudita, 78% dos cidadãos afirmaram rejeitar, somente 17% responderam ser a favor.

CA/dpa/afp/rtr

Leia mais