Bauhaus: um século de história | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 09.01.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Bauhaus: um século de história

[Vídeo] Escola de design, arte e arquitetura durou apenas 14 anos - o suficiente para redefinir a concepção estética moderna. Confira a trajetória da Bauhaus, que segue atual mesmo 100 anos depois.

Assistir ao vídeo 02:28
Ao vivo agora
02:28 min

Em 1919, o arquiteto alemão Walter Gropius fundou a Bauhaus, em Weimar, na Alemanha. Nela, os estudantes aprendiam que arte e ofício adavam de mãos dadas. Para Gropius, os artistas podiam ir além e logo fica claro: o movimento Bauhaus representa mais do que um estilo - é uma filosofia. Mas o espírito livre e inovador da Bauhaus não cai na graça dos conservadores e em 1924, o governo de Weimar reduz o orçamento da Bauhaus deixando a escola sem outra alternativa, senão, mudar de local. Assim, a Bauhaus se muda para Dessau.
  
Walter Gropius e sua equipe começam a trabalhar mais voltados para a indústria, produzindo móveis de aço tubular. Os arquitetos da Bauhaus começam a projetar conjuntos habitacionais – espaços pequenos e modestos – mas ainda assim confortáveis. Quando os nazistas vencem as eleições municipais de Dessau, decidem pelo fechamento da Bauhaus, em 1932. O arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, diretor na época, decide manter a Bauhaus em funcionamento em Berlim - mas como instituição privada. O que dura pouco tempo. Em 1933, Hitler assume o poder e a Bauhaus é definitivamente fechada.

A Bauhaus existiu por apenas 14 anos, porém, um século depois de sua fundação, os conceitos modernos continuam pertinentes.