Bauhaus: apenas casas e móveis? | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 23.01.2019

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Bauhaus: apenas casas e móveis?

[Vídeo] A veneração pela arquitetura e pelo design da Bauhaus se mantém até hoje. Casas e móveis, essa é a verdadeira arte da Bauhaus, certo?! Errado! A Bauhaus também produziu outros ícones: conheça o trabalho da designer Anni Albers.

Assistir ao vídeo 03:54

De origem judaica, Annelise Fleischmann de nascença, começa a estudar na Bauhaus em 1922. Inspirada por Josef Albers, seu professor e depois marido - e também pela pintura de Paul Klee, o trabalho dela ultrapassa os limites da tecelagem misturando design industrial com artesanato para criar arte. Anni Albers foi a primeira mulher a receber um diploma da Bauhaus.

Na Bauhaus, a tecelagem era considerada um trabalho para mulheres. Muitas estudantes tinham que aprender o ofício - quisessem ou não. Anni Albers prova ser uma das mais talentosas na área e em 1931 se torna chefe da oficina de tecelagem da Bauhaus. Após a tomada do poder pelos nazistas, em 1933, ela foge com o marido para os Estados Unidos.

Em 1949, o Museu de Arte Moderna de Nova York celebra o trabalho de Anni Albers com uma exposição individual. A designer têxtil projeta, experimenta, ensina e escreve sobre tecidos. Nos Estados Unidos, é considerada uma artista de vanguarda. Hoje, os designs dela ganham novas versões.

Anni Albers dizia que ‘um trabalho feito com fios é considerado um ofício; e um trabalho no papel - é visto como arte.’