Autoridades confirmam morte de três estrangeiros raptados no Iêmen | Notícias internacionais e análises | DW | 15.06.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Autoridades confirmam morte de três estrangeiros raptados no Iêmen

Todos os nove estrangeiros raptados no Iêmen – entre eles sete alemães – podem ter sido assassinados. Imprensa alemã vê rede terrorista Al Qaeda por trás do sequestro.

default

Sanaa, capital do Iêmen

Ao menos três reféns que na sexta-feira passada haviam sido raptados no norte do Iêmen foram assassinados, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (15/06) por autoridades iemenitas. As vítimas fatais são duas enfermeiras alemãs e uma professora sul-coreana.

Sobre o destino dos outros seis reféns estrangeiros (cinco alemães e um britânico) raptados na última sexta-feira há informações contraditórias no início da noite desta segunda-feira. Segundo a agência de notícias AP, todos estão mortos.

Já a agência de notícias alemã DPA afirma que duas crianças do grupo foram encontradas pela polícia iemenita e os demais quatros reféns estariam desaparecidos. A agência AFP diz que estes quatro também estão mortos.

Nove estrangeiros

Autoridades da província iemenita de Saada disseram que os corpos das três mulheres foram encontrados nesta segunda-feira no vale do Noshur, perto da cidade de Akwan, relata a DPA. Elas teriam entre 22 e 27 anos e foram assassinadas a tiros.

Segundo a DPA, as duas crianças – duas meninas alemãs de 2 e 3 anos – foram localizadas logo após perto do local onde estavam os corpos das três mulheres.

Os outros quatro reféns são os pais das duas meninas – um casal alemão – e o irmão delas de 4 anos, além de um britânico casado com a professora sul-coreana.

Karte Jemen Yemen Stadt und Region Saada Sada Portugiesisch

Mapa do Iêmen

Os estrangeiros sequestrados trabalhavam para uma organização holandesa num hospital na cidade de Saada, capital da província de mesmo nome.

Nenhum grupo reconheceu a autoria do sequestro. O governo do Iêmen acusa rebeldes xiitas do grupo de Abdul-Malik al-Houthi, que agem em Saada, mas eles negam envolvimento no caso.

Al Qaeda

A imprensa alemã especula sobre a possibilidade de a organização terrorista Al Qaeda estar por trás do sequestro. Para o especialista em terrorismo Guido Steinberg, a morte de civis seria um indício das relações dos sequestradores com a Al Qaeda.

Também o jornal Süddeutsche Zeitung, na sua edição desta terça-feira, afirma que os reféns possivelmente foram mortos por terroristas da Al Qaeda. O jornal cita fontes anônimas ligadas às autoridades de segurança alemãs.

AS/dpa/ap/afp

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais