As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (20/06) | Notícias internacionais e análises | DW | 20.06.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (20/06)

Mundo tem 8,7 milhões de casos e 462 mil mortes. Brasil apresenta mais de 1 milhão de casos e 49 mil óbitos. Índice R sobe de 1,17 para 1,55 na Alemanha. Frigorífico apresenta mil novos casos.

Resumo deste sábado (20/06):

  • Mundo tem mais de 8,7 milhões de infectados por coronavírus, 462 mil mortes
  • Brasil tem mais de 1 milhão de casos, 49 mil óbitos e 507 mil recuperados.
  • Índice R sobe para de 1,17 para 1,55 na Alemanha
  • EUA registram 30 mil novos casos de infecção
  • Novartis põe fim a testes com hidroxicloroquina para tratar covid-19

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

17:30 – Indicador de reprodução R salta na Alemanha

O número efetivo de reprodução R para o Sars-cov-2 saltou na Alemanha para 1,55 neste sábado, de 1,17 na véspera. Ele indica o potencial de propagação do vírus, refletindo o transcorrer dos contágios nos últimos oito a 16 dias. Por sua vez, a média dos últimos quatro dias chegou a 1,79. Nas últimas 24 horas, houve 601 novos casos confirmados.

Segundo o Instituto Robert Koch (RKI), contudo, não há motivo para preocupação: o incremento se deve sobretudo aos surtos maiores de covid-19 registrados nos estados de Hesse, Berlim e Renânia do Norte-Vestfália. Neste último, foram detectados mil novos casos somente no frigorífico Tönnies.

Uma elevação do R um pouco acima de 1 mostra que o número dos novos contágios não está baixando, prossegue o RKI, e como o total de casos no país é relativamente baixo, surtos localizados afetam fortemente a taxa de contaminação. Desde o início da pandemia, houve na Alemanha 189.135 casos de covid-19, resultando em 8.883 óbitos.

Leia mais sobre o número de reprodução R

14:00 – FMI e outros liberam US$ 667 milhões para Moçambique combater pandemia

Parceiros de cooperação de Moçambique anunciaram que vão disponibilizar um total de 667 milhões de dólares, nos próximos três anos, para mitigar os efeitos da pandemia de covid-19. O valor total se refere a "diversas iniciativas em curso e planejadas, visando apoiar o país a enfrentar covid-19", consta de um comunicado conjunto.

Quase metade da soma parte do Fundo Monetário Internacional (FMI), e entre os demais parceiros destacam-se o Banco Mundial, o Banco Africano de Desenvolvimento e a União Europeia.

Em fins de março, num encontro com seus parceiros internacionais, Moçambique anunciara que precisava de 700 milhões de dólares para cobrir seu buraco orçamentário no enfrentamento da pandemia. O montante servirá também para a construção de hospitais, pois certos distritos sequer dispõem desse tipo de estrutura.

O país africano de 28 milhões de habitantes apresenta 688 infecções confirmadas do Sars-cov-2, com quatro mortes e 177 recuperados.

13:00 – Fechado maior frigorífico da Alemanha: mil novos casos

O frigorífico Tönnies, no estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, foi fechado por 14 dias, neste sábado, depois que 1.029 de seus empregados apresentaram resultado positivo nos exames de covid-19. No total, já se registraram 3.127 casos da doença no maior estabelecimento do gênero na Alemanha.

Um total de 65 soldados da Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) foi mobilizado para o local. Na sexta-feira se decidira que todos os 6.500 empregados da fábrica em Rheda-Wiedenbrück deveriam entrar em quarentena, juntamente com seus corresidentes.

Leia a notícia completa

Secretário de Estado de Moçambique, Metty Gondola, inaugura cabine de teste do coronavírus

Secretário de Estado de Moçambique, Metty Gondola (esq.), inaugura cabine de teste do coronavírus

12:00 – Merkel pede que alemães usem aplicativo de rastreamento

Em seu podcast semanal de vídeo, a chanceler federal Angela Merkel apelou aos alemães, neste sábado (20/06), que instalem e usem o aplicativo de rastreamento para covid-19. Merkel disse querer "pedir calorosamente a todos os cidadãos: faça o download do aplicativo gratuito e use-o."

O aplicativo ajuda a determinar os contatos que testaram positivo para o novo coronavírus, na expectativa de que possa ajudar a interromper as cadeias de infecção. "Quanto mais gente usar o aplicativo, mais útil será", apelou Angela Merkel em seu vodcast semanal.

O aplicativo gratuito está disponível desde a última terça-feira e, segundo os últimos dados do Instituto Robert Koch, responsável pelo controle de doenças na Alemanha, o software já foi instalado até agora por mais de 9 milhões de pessoas.

Leia a matéria completa.

08:00 – Novartis põe fim a testes com hidroxicloroquina para tratar covid-19

A farmacêutica suíça Novartis anunciou na noite desta sexta-feira (19/06) que está suspendendo os ensaios clínicos com o medicamento antimalária hidroxicloroquina para combater o coronavírus, devido a dificuldades de encontrar participantes, enquanto dados de outros estudos põem em dúvida a eficácia da droga.

Em 20 de abril último, o grupo farmacêutico anunciou que havia feito um acordo com a agência americana de medicamentos, a Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês), para realizar ensaios clínicos, de fase 3, de hidroxicloroquina em pacientes com covid-19 hospitalizados. 

Esses estudos tinham como objetivo avaliar o uso desse tratamento em cerca de 440 pacientes nos Estados Unidos.

Mas, em 15 de junho, as autoridades de saúde dos Estados Unidos retiraram a autorização para usar dois tratamentos para a covid-19, cloroquina e hidroxicloroquina, que chegaram a ser defendidos pelo presidente Donald Trump.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, a Novartis afirmou que decidiu interromper e encerrar o ensaio clínico, devido a graves dificuldades de recrutamento dos participantes.

Leia a matéria completa.

05:00 – EUA registram 30 mil novos casos de infecção por coronavírus

Os Estados Unidos chegaram nesta sexta-feira (19/06) à marca de 2.219.119 casos de infecção por coronavírus e registraram 119.086 mortes por covid-19 desde que a pandemia chegou ao país, segundo a contagem independente feita pela Universidade Johns Hopkins, que soma dados sobre a crise sanitária em todo o mundo.

Segundo a contagem, feita às 20h (local, 21h de Brasília), houve 31.243 novos casos, passando de 30 mil pela primeira vez desde o começo de maio, e 752 mortes desde ontem. O estado de Nova York é o epicentro da pandemia no país, com 386.556 casos e 31.015 mortes, 22.236 delas na cidade homônima.

O segundo estado americano mais afetado pela pandemia é Nova Jersey (168.496 casos e 12.902 mortes), seguido por Massachusetts (106.650 e 7.799, respectivamente) e Illinois (135.470 e 6.580). Entretanto, quanto a contágios, a Califórnia está em segundo lugar, com 169.695.

O número não oficial de mortes em todo o país (119.086) superou as estimativas iniciais da Casa Branca, que projetava, na melhor das hipóteses, de 100 mil a 240 mil óbitos por Covid-19. O presidente Donald Trump, por sua vez, fez uma previsão mais otimista, que era de 50 mil a 60 mil óbitos, e depois a elevou para 110 mil, mas todas elas já foram superadas.

Já o Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington (IHME), cujos modelos da evolução da pandemia são frequentemente utilizados pela Casa Branca, calcula que até outubro os EUA terão mais de 200 mil vítimas do vírus Sars-CoV-2.

O Brasil superou nesta sexta-feira a marca de 1 milhão de casos confirmados de coronavírus, após registrar um recorde de 54.771 novas infecções em apenas 24 horas. Agora, menos de quatro meses após a confirmação do primeiro caso, o país soma 1.032.913 ocorrências de covid-19. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde.

Nesta sexta-feira, o Brasil registrou ainda mais 1.206 mortes em decorrência da doença, elevando para 48.954 o total de vítimas. O número de pacientes que se recuperaram superou meio milhão, chegando agora a 507.200 pessoas, segundo a pasta da Saúde.

Em todo o mundo, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o número de casos confirmados de infecção por coronavírus gira em torno de 8,68 milhões, com mais de 460 mil mortes desde o início da pandemia.

Resumo desta sexta-feira (19/06):

  • Mundo tem mais de 8,6 milhões de casos, 458 mil mortes e 4,2 milhões de recuperados
  • Brasil tem 1.032.913 casos, 48.954 óbitos e 507.200 recuperados, segundo Ministério da Saúde
  • Bienal Internacional do Livro de São Paulo é cancelada
  • Estudo indica que coronavírus já circulava na Itália em dezembro
  • ONU pede transformações no mundo do trabalho depois da pandemia
  • Alemanha registra 770 novas infecções em 24 horas
  • Índia tem novo recorde de casos de covid-19

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter