As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (07/05) | Notícias internacionais e análises | DW | 07.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (07/05)

Brasil registra mais de 600 mortes pelo 3° dia consecutivo. Rússia supera Alemanha e França após alta recorde de infecções. ONU teme aumento de fome, conflitos e pobreza devido à pandemia.

Mural em homenagem a enfermeiros em Londres

Mural em homenagem a enfermeiros em Londres. Reino Unido é o país com mais mortes por covid-19 na Europa

Resumo desta quinta-feira (07/05):

  • Mundo tem 3,8 milhões de casos, 268 mil mortes e 1,27 milhão de recuperados
  • Brasil registra 135.106 casos e 9.146. óbitos
  • Mortes por covid-19 na Europa passam de 150 mil
  • ONU teme aumento de fome, conflitos e pobreza devido a pandemia
  • Taxa de reprodução do vírus na Alemanha cai para 0,65

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

19.15 - Brasil registra mais de 600 mortes pelo 3° dia consecutivo

Novo boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira apontou que o Brasil registrou 614 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. Esse é o terceiro dia consecutivo em que o país registra um patamar igual ou superior a 600 mortes. Foram 615 na quarta-feira - maior número até agora - e 600 na terça.

O total de óbitos por covid-19 no Brasil chega a 9.146. O país é o sexto do mundo com mais mortes provocadas pela doença. 

O país também registrou oficialmente mais 9.888 novos casos de coronavírus, elevando o total para 135.106 infectados. Esse é o terceiro dia seguido em que o número de novos casos identificados diariamente é superior ou próximo de 10 mil.
No entanto, especialistas apontam que os números tanto de mortes quanto de contaminados são provavelmente maiores, já que há baixa oferta de testes nos estados e uma ampla subnotificação. 

 

16:20 - EUA registram 33 milhões de pedidos de seguro-desemprego

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (07/05) que mais 3,1 milhões de pessoas solicitaram o auxílio-desemprego na última semana, elevando o total das últimas seis semanas para 33 milhões.

O pico de pedidos pelas parcelas de pagamento recebidas pelos desempregados do país aconteceu na última semana de março, com 6,86 milhões, e desde então os números vêm caindo, mas o impacto da pandemia de covid-19 ainda continua a castigar a economia americana.

Leia a matéria completa
 

14:00 - Prefeitura de SP amplia rodízio

A prefeitura de São Paulo vai limitar ainda mais a circulação de carros na cidade com a imposição de um esquema de rodízio ampliado. A medida foi anunciada nesta quinta-feira pelo prefeito Bruno Covas. "Momentos extremos exigem medidas extremas", disse o prefeito.

A partir da próxima segunda-feira, durante o dia todo e em toda a cidade, e não mais apenas no centro expandido, metade dos carros não poderá circular todos os dias da semana, inclusive aos sábados e domingos. Pelo novo esquema, veículos com placas de final par só poderão rodar em dias da semana pares e veículos com final ímpar, nos dias ímpares. Agentes de saúde serão excluídos da determinação.

13:40 -Bundesliga volta em 16 de maio

Agora é oficial: a Bundesliga retornará em 16 de maio com a disputa da 26ª rodada. Foi o que decidiram os representantes dos 36 clubes da Liga Alemã de Futebol (DFL), reunidos nesta quinta-feira em Frankfurt. Nesta quarta-feira, governo federal e estados haviam dado luz verde para o retorno na segunda metade de maio.

Todos os jogos serão sem torcida nos estádios. Antes do reinício, todas as equipes terão de passar por uma quarentena de uma semana nas instalações dos respectivos clubes.

A 26ª rodada terá seis partidas no sábado, duas no domingo e uma na segunda-feira.

13:30 - Obra de Banksy mostra enfermeira como super-heroína

O artista de rua Banksy homenageou os profissionais de saúde em meio à pandemia de covid-19.

Uma pintura dele de cerca de um metro quadrado apareceu nesta quarta-feira (06/05) no hospital da Universidade de Southampton, no sul da Inglaterra. Ela mostra um garoto ajoelhado que deixa de lado bonecos do Homem-Aranha e do Batman e brinca com a boneca de uma enfermeira.

A enfermeira "voa" como se fosse o Super-Homem, com o braço estendido, e tem uma capa e uma máscara no rosto. A cruz vermelha no avental dela, na altura do peito, é o único elemento colorido da pintura, chamada Game Chancer ("quem vira o jogo") na página de Instagram do artista. 

"Obrigado por tudo o que estão fazendo. Espero que isso ilumine um pouco o lugar, mesmo que seja apenas em preto e branco", escreveu Banksy numa nota ao pessoal do hospital.

Segundo a BBC, a pintura ficará inicialmente no hospital e será leiloada no fim do ano para angariar fundos para o NHS, sistema estatal de saúde do Reino Unido.

Pintura de Banksy em homenagem a enfermeiras

Pintura de Banksy apareceu em hospital no sul da Inglaterra.

13:10 - Queda do turismo global devido à pandemia pode chegar a 80%

O setor de turismo vive sua maior crise desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e a queda no número de viagens pode chegar a 80% em 2020. A estimativa é de um relatório divulgado nesta quinta-feira (07/05) pela Organização Mundial do Turismo (OMT).

No primeiro trimestre deste ano, os desembarques de turistas caíram 22% – em março, a cifra chegou a 57%. As regiões mais afetadas foram Ásia e Europa.

"O mundo enfrenta uma crise sanitária e econômica sem precedentes. O turismo foi duramente atingido, com milhões de empregos em risco num dos setores da economia com maior necessidade de mão de obra", afirmou o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili.

Leia a notícia completa

12:15 - Médicos cobram ações mais duras de redes sociais contra desinformação

Médicos e virologistas de vários países publicaram nesta quinta-feira uma carta aberta na qual pedem que Facebook, Twitter e Google tomem medidas mais duras contra a propagação de informações falsas sobre o coronavírus. Um dos principais pedidos dos especialistas é que as empresas de internet publiquem correções e alertas.

"Isso significa que todos que entraram em contato com informações falsas em suas plataformas serão alertados e notificados e que uma correção independente e verificada seja mostrada", afirmam os especialistas no documento publicado na rede para mobilização online Avaaz.

O grupo pede ainda que as empresas desenvolvam algoritmos de recomendação para evitar a propagação de notícias falsas. Em abril, uma análise da Avaaz revelou que muitas informações falsas sobre a covid-19 permanecem online no Facebook, apesar de medidas da rede social para tentar conter a desinformação.

11:25 - Rússia supera Alemanha e França após alta recorde de infecções

Após registrar um recorde de infecções pelo novo coronavírus em 24 horas, a Rússia ultrapassou nesta quinta-feira a França e a Alemanha, tornando-se, o quinto país do mundo com mais casos de covid-19. Dados oficiais apontaram uma alta de 11.231 casos em um dia, totalizando 177.160.

Mais da metade das infecções e das mortes em decorrência da covid-19 foram registradas em Moscou, o epicentro da epidemia no país. Nesta quinta, a capital reportou um recorde de 6.703 novas infecções, com o total chegando a 92.676.

No entanto, o prefeito de Moscou, Serguei Sobyanin, afirmou que estudos indicam que o número real de casos na cidade é de cerca de 300 mil, mais que o triplo do que o oficialmente registrado.

O número oficial de mortes por covid-19 no país segue muito abaixo do que o reportado por vários outros países, o que é questionado por críticos do Kremlin, e subiu para 1.625 nesta quinta, após 88 óbitos em 24 horas.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, a França é o sexto país do mundo com mais infecções pelo coronavírus Sars-Cov-2, com mais de 174 mil casos e 25,8 mil mortes, e é seguida pela Alemanha, que tem mais de 168 mil casos e 7,2 mil mortes.

10:17 – Taxa de reprodução do vírus na Alemanha cai para 0,65 

A taxa de reprodução do coronavírus na Alemanha caiu para 0,65, segundo o Instituto Robert Koch (RKI) de controle e prevenção de doenças divulgou nesta quinta-feira. O número é um dos fatores monitorados de perto para as autoridades tomarem decisões sobre restrições de contato entre a população.  

Na semana passada, o RKI anunciou que o número havia aumentado para 1,0 após um declínio constante. Isso quer dizer que cada pessoa portadora do coronavírus Sars-Cov-2 contagia pelo menos uma pessoa, em média. 

O número de 0,65 representa uma melhora significativa na taxa de infecção pelo vírus, já que, a cada 100 pessoas que diagnosticadas com o vírus, outras 65 serão infectadas – um cenário que sugere que o número de infecções deve baixar no país.  

Por outro lado, o vice-presidente do RKI, Lars Schaade, alertou que poderá haver uma segunda onda de infecções na Alemanha se a população não continuar respeitando as medidas de distanciamento social. Na quarta-feira, o governo alemão anunciou um amplo relaxamento as restrições impostas devido à pandemia.  

Segundo o RKI, o país voltou a registrar alta no número de infecções, com 1.284 novos casos de quarta para quinta-feira. Schaade afirmou que "ainda não é possível definir uma tendência de alta devido a esse número". Segundo ele, os maiores picos em novas infecções costumam ser relatados na quarta e na quinta-feira na Alemanha.  

O país tem agora 166.091 infecções e 7.199 óbitos em decorrência da doença respiratória covid-19. O número de recuperados é de quase 140 mil, dizem os dados do RKI.   

09:15 - ONU teme aumento de fome, conflitos e pobreza devido à pandemia

As Nações Unidas temem que a população mais pobre do planeta sofra com mais fome, guerras e pobreza devido à pandemia do coronavírus Sars-Cov-2. 

Nesta quinta-feira (07/05), a ONU disse precisar de um total de 6,7 bilhões de dólares para auxiliar países frágeis e vulneráveis a combater as consequências da disseminação do vírus. O montante é mais que o triplo do que foi estipulado em março pelo órgão, de 2 bilhões de dólares.  

"A não ser que adotemos ações agora, teremos que nos preparar para um aumento significativo de conflitos, fome e pobreza. O fantasma de múltiplas ondas de fome está à espreita", disse o coordenador da ajuda emergencial da ONU, Mark Lowcock. 

Leia a notícia completa

08:00 - Mortes por covid-19 na Europa passam de 150 mil

O número de pessoas mortas em decorrência do novo coronavírus na Europa passou de 150 mil, tendo a maioria dos óbitos ocorrido no Reino Unido, na Itália, na Espanha e na França, segundo levantamento da agência de notícias AFP.

Com um total de 150.138 mortes e mais de 1,6 milhão de casos de covid-19 até a manhã desta quinta-feira, a Europa é o continente mais atingido pela pandemia. O vírus já causou a morte de mais de 263 mil pessoas no mundo.

O Reino Unido é o país com mais mortes por covid-19 na Europa (30.076), seguido pela Itália (29.684), a Espanha (26.070) e a França (25.809), segundo a contagem da AFP.

00:00 - Tribunal mantém ordem para Bolsonaro apresentar exames de coronavírus

O Tribunal Regional da 3ª Região (TRF-3) manteve nesta quarta-feira (06/05) a determinação judicial que obriga a Advocacia-Geral da União (AGU) a entregar os laudos dos exames para detecção do novo coronavírus do presidente Jair Bolsonaro à Justiça.

O governo não havia cumprido a determinação da Justiça que ordenava a entrega de todos os testes de covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-Cov-2, feitos por Bolsonaro em 18 de março. A AGU, órgão responsável pela defesa do presidente, havia apresentado apenas um relatório médico da coordenação de saúde da presidência, emitido naquela data.

A decisão do juiz federal André Nabarrete aponta a obrigatoriedade da entrega dos exames. "A sociedade tem que se certificar que o Sr. Presidente está ou não acometido da doença. Não convence (...) o caráter satisfativo da medida, dado que o ocultamento da informação em nada tranquilizaria a população", afirmou.

Leia a notícia completa

Resumo dos principais acontecimentos de quarta-feira (06/05):

  • UE prevê "recessão de proporções históricas"
  • Atletas franceses suspeitam ter contraído coronavírus em outubro na China
  • China descarta investigação internacional e diz que prioridade é fim da epidemia
  • Alemanha anuncia amplo relaxamento nas restrições devido ao coronavírus
  • Porta-voz da Presidência brasileira é diagnosticado com coronavírus

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais