Argentina confirma som de explosão na busca pelo submarino | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 23.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Argentina confirma som de explosão na busca pelo submarino

Ruído "consistente com uma explosão" foi registrado no dia do desaparecimento, poucas horas após último contato, afirma Marinha. Embarcação está desaparecida há mais de uma semana.

Familiares dos 44 tripulantes aguardam notícias em base da Marinha argentina em Mar del Plata

Familiares dos 44 tripulantes aguardam notícias em base da Marinha argentina em Mar del Plata

A Marinha argentina confirmou nesta quinta-feira (23/11) que um som anormal detectado na data do desaparecimento do submarino ARA San Juan, há mais de uma semana, é "consistente com uma explosão".

O porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, descreveu o som captado na manhã do dia 15 de novembro como "anormal, singular, curto, violento e não nuclear", com base nas informações recebidas pelo governo argentino da Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (CTBTO).

Duas estações hidroacústicas da CTBTO detectaram "um evento impulsivo subaquático" que ocorreu às 13h51 (horário universal) de 15 de novembro na latitude 46,12 e longitude 59,69, indicou esse organismo da ONU, com sede em Viena, em comunicado enviado à agência de notícias Efe.

Balbi disse que a informação coincide com outra, recebida pelos Estados Unidos, de que uma "anomalia hidroacústica" foi registrada horas após a embarcação perder contato com a base da Marinha. O submarino está desaparecido desde 15 de novembro, com 44 tripulantes a bordo.

Leia também: O que torna tão difícil achar um submarino? 

O local da explosão seria o Golfo de San Jorge, a 430 quilômetros da costa argentina, a cerca de 1.300 quilômetros de Buenos Aires, numa zona com raio de 125 quilômetros.

Balbi disse que as autoridades ainda não possuem "nenhuma informação sobre o que produziu nesse lugar e nessa data um evento com essas características". A Marinha ressaltou que não há indicações de que o submarino tenha sido alvo de um ataque.

Acredita-se que a captação do ruído poderá ajudar na localização do submarino. Navios e aviões de reconhecimento se dirigiram ao local. Uma aeronave P-8 Poseidon e um avião brasileiro também foram enviados.

A tenente da Marinha americana Lily Hinz disse que o som não pode ser atribuído à vida marinha ou a ruídos naturais do oceano. "Não se trata de uma baleia, tampouco de um ruído de ocorrência regular", afirmou.

O porta-voz da Marinha argentina disse que os familiares dos 44 tripulantes do ARA San Juan foram informados e que as buscas vão continuar até que seja possível obter confirmação do que de fato aconteceu com o submarino.

RC/dpa/ap/rtr/efe

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais