Apple admite reduzir velocidade de iPhones antigos | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 22.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Apple admite reduzir velocidade de iPhones antigos

Empresa reconhece que atualização "freia" aparelhos velhos para permitir otimização do uso da bateria. Indústria de eletrônicos é com frequência acusada de aplicar "obsolescência programada".

default

Baterias de íon-lítio se tornam menos capazes de fornecer demandas altas de energia em condições de frio ou quando velhas

A Apple admitiu o que alguns teóricos da conspiração suspeitavam – a empresa americana intencionalmente retardou o desempenho de iPhones mais antigos quando as baterias começam a dar sinais de enfraquecimento.

A admissão vai ao encontro às alegações de que a Apple estaria intencionalmente forçando usuários de iPhone a adquirir versões mais novas, deixando-os acreditar que os aparelhos precisavam ser substituídos, enquanto bastava trocar as baterias.

"Nosso objetivo é oferecer a melhor experiência aos clientes, o que inclui o desempenho geral e o prolongamento da vida de seus dispositivos", disse um porta-voz da Apple, na quinta-feira (21/12). "As baterias de íon-lítio se tornam menos capazes de fornecer demandas de pico em condições de frio, têm pouca carga de bateria ou envelhecem ao longo do tempo, o que pode resultar no desligamento inesperado do aparelho para proteger seus componentes eletrônicos."

Baterias de íon-lítio são comumente usadas em dispositivos móveis, e a capacidade de carga naturalmente diminui com o uso e o tempo. E, enquanto isso, o sistema operacional do smartphone é continuamente aprimorado com atualizações que tipicamente aumentam o apetite do aparelho por energia.

No ano passado, a Apple introduziu um recurso para "suavizar" os picos de demanda por energia, a fim de evitar que os modelos do iPhone 6, 6S e SE desligassem em consequência de baterias frias ou fracas. O iPhone 6 foi lançado no final de 2014.

O recurso, que diminui o desempenho para exigir menos energia, foi estendido para os aparelhos iPhone 7 com o mais recente sistema operacional iOS 11.2 e será implementado em outros produtos da Apple "no futuro", comunicou a companhia. A Apple lança novos modelos do iPhone anualmente, e as vendas dos smartphones são a principal fonte de renda da empresa.

Usuários preocupados com o desempenho de seus aparelhos podem substituir as baterias, o que a Apple faz gratuitamente para iPhone cobertos pela garantia ou por 79 dólares se este não for o caso. O design dos aparelhos da Apple praticamente impossibilita que os usuários troquem as próprias baterias.

A indústria de eletrônicos de consumo geral tem sido rotineiramente acusada de projetar produtos que se desgastam mais cedo e mais rápido do que o necessário numa estratégia chama de "obsolescência programada".

PV/afp/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

 

Leia mais