Após deslizamentos, 600 pessoas estão desaparecidas em Serra Leoa | Notícias internacionais e análises | DW | 15.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Após deslizamentos, 600 pessoas estão desaparecidas em Serra Leoa

Deslizamentos e enchentes deixaram ainda quase 400 mortos na região da capital do país. Equipes de emergência trabalham para localizar sobreviventes nos escombros.

Equipes de resgate lutam contra o tempo para encontrar sobreviventes de tragédia em Serra Leoa

Equipes de resgate lutam contra o tempo para encontrar sobreviventes de tragédia em Serra Leoa

A Cruz Vermelha afirmou nesta terça-feira (15/08) que cerca de 600 pessoas estão desaparecidas em Serra Leoa devido às inundações e deslizamentos de terra que deixaram quase 400 mortos na capital do país, Freetown, e em seus arredores.

"Um rio de lama surgiu vindo do nada e engoliu comunidades inteiras, simplesmente as varreu. Estamos numa corrida contra o tempo, contra mais inundações e contra o risco de doenças, para tentar ajudar as comunidades afetadas a sobreviver e a lidar com a sua perda", disse coordenador da Cruz Vermelha Internacional, Abdul Nasir.

Entre os mortos há dezenas de crianças, segundo a imprensa local. A Cruz Vermelha afirmou que considera a situação "muito preocupante" e teme que o número de mortos aumente nas próximas horas à medida que avancem os trabalhos de busca e resgate.

"Os voluntários da Cruz Vermelha estão cavando com suas próprias mãos e com as ferramentas disponíveis para encontrar sobreviventes. Também estão cuidando e ajudando os membros das famílias que esperam desesperadamente por notícias de seus entes queridos", contou Nasir.

Cerca de 9 mil pessoas foram afetadas pelos deslizamentos e inundações. Os deslizamentos ocorreram após três dias de chuvas torrenciais. As linhas de comunicação e a eletricidade foram interrompidas. A extensão total e o volume dos danos ainda não foram determinados.

Chuvas causaram vários deslizamentos no país

Chuvas causaram vários deslizamentos no país

As equipes de emergência seguem trabalhando para encontrar sobreviventes nos escombros. Os deslizamentos foram causados na madrugada desta segunda-feira. Muitas pessoas foram surpreendidas enquanto dormiam.

O presidente de Serra Leoa, Ernest Bai Koroma, pediu aos moradores das regiões afetadas que deixassem suas casas para que militares possam concentrar o trabalho de resgate na busca por sobreviventes dos deslizamentos.

Diante a tragédia, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) liberou nesta terça-feira 150 mil dólares para ajudar o país a enfrentar a emergência. A organização destacou que o acesso à água potável e o elevado número de pessoas que ficaram sem casa são a preocupação imediata para milhares de cidadãos na capital.

Freetown tem 1,2 milhão de habitantes e é conhecida pela falta de infraestrutura – mas, nesta região da África, o desmatamento e o mau planejamento urbano também colocam a vida das pessoas em risco. Todos os anos acontecem inundações após fortes chuvas em Serra Leoa.

Há cinco anos, a capital também foi atingida por um grave surto de cólera. Cerca de 4 mil pessoas morreram em 2014 em todo o país durante a epidemia do vírus ebola.

CN/lusa/efe/rtr/ap

Leia mais