Após 15 anos, Beckenbauer deixa presidência do Bayern | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 27.11.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Após 15 anos, Beckenbauer deixa presidência do Bayern

Saída do "kaiser" marca fim de uma era no futebol alemão. Beckenbauer, que passará a ser presidente honorário, diz que fez tudo o que podia pelo clube.

default

Franz Beckenbauer presidiu o Bayern por 15 anos

Uma era chega ao fim no Bayern de Munique nesta sexta-feira (27/11), quando Franz Beckenbauer deixa a presidência do clube após 15 anos. Na realidade, Beckenbauer tem mais de 30 anos de casa, nos quais foram conquistados 17 títulos.

"Quinze anos como presidente, mais sete como chefe do conselho fiscal são suficientes", afirmou o dirigente e ex-jogador, considerado por muitos a maior autoridade do futebol alemão.

Na assembleia anual de sócios, na noite desta sexta-feira, ele será nomeado presidente honorário. Mas o kaiser, como é conhecido na Alemanha, deixou claro que não pretende continuar ascendendo no mundo do futebol, nem mesmo no internacional. "Admiro gente como Sepp Blatter [presidente da Fifa], tudo o que podem fazer, ou Michel Platini, que é um magnífico presidente para a Uefa", disse.

Flash-Galerie Vorstandsmitglieder Franz Beckenbauer Karl Heinz Rummenigge und Uli Hoeness

Membros da diretoria do Bayern: Beckenbauer, Rummenigge e Hoeness

Beckenbauer, de 64 anos, foi o segundo presidente a permanecer mais tempo à frente do Bayern. Em 2002, quando o clube se tornou uma empresa de capital aberto, ele cedeu o posto de presidente executivo a Karl-Heinz Rummenigge para assumir a presidência do conselho fiscal.

Hoeness deverá assumir a presidência

Tudo indica que Beckenbauer será sucedido pelo já legendário Uli Hoeness, aos 57 anos uma figura inevitável no banco do Bayern e "patriarca da família" da equipe bávara. O simples fato de que duas pessoas passarão a desempenhar as tarefas antes cumpridas por ele já diz tudo sobre a dedicação de Hoeness, que assumiu o cargo de diretor esportivo em 1979, quando o Bayern enfrentava dificuldades financeiras.

Suas indiscutíveis habilidades e o crescente poder econômico do futebol levaram ao aumento da receita de cerca de 12 milhões de euros em 1979 para 300 milhões de euros em 2008. Se em 1979 a venda de ingressos representava 85% dos lucros do clube, hoje ela equivale a apenas 18%, enquanto os direitos televisivos e o marketing são as principais fontes de renda.

Ausraster Uli Hoeness Manager von Bayern München Bayern München Versammlung

Uli Hoeness substituirá Beckenbauer

Quanto a patrocínio, direitos televisivos e marketing, Uli Hoeness foi um precursor na Bundesliga, convertendo o Bayern em uma máquina de fazer dinheiro, mas sempre moderando nos gastos e nas contratações. Ele próprio deixou de jogar futebol aos 27 anos devido a um problema no joelho.

Nas questões esportivas, Hoeness será substituído por Christian Nerlinger. No próximo ano, o clube criará um cargo especificamente para cuidar do marketing.

Festa de despedida contra o Real Madrid

Em entrevista à agência de notícias esportivas SID, Beckenbauer disse não estar triste por deixar o cargo: "Não é nada espetacular. Eu vou parar e o Uli vai assumir a posição. Não irei embora, pois serei presidente honorário".

Questionado sobre o motivo de seu afastamento, o Kaiser explicou que já pretendia ter saído há três anos. "Não posso fazer mais nada pelo Bayern. Consegui que construíssemos um estádio e que o clube se tornasse uma empresa de capital aberto. [...] Agora chega."

Segundo Rummenigge, Beckenbauer receberá uma festa de despedida em agosto de 2010 na Allianz Arena, em um jogo contra o Real Madrid. Nas palavras do atual presidente executivo do Bayern, "Franz Beckenbauer é sem dúvida a maior personalidade na história do Bayern de Munique".

RW/sid/dpa

Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais