Alemanices: Como se proteger do frio alemão | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 15.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Colunas

Alemanices: Como se proteger do frio alemão

Para encarar as temperaturas negativas na Alemanha, há uma série de truques. Roupas e acessórios especiais permitem curtir a neve sem padecer de frio. Como diz o ditado: "Não existe tempo ruim, mas só roupa inadequada."

Pés com meias de lã

Meias de lã são a melhor opção para o frio e podem ser complementadas com palmilhas especiais

As bochechas ardem. Até sorrir incomoda: é como morder um sorvete sem cuidado. O frio é tanto que só dá para exibir os olhos. A sensação é de estar dentro de um freezer. A grama, congelada e esbranquiçada, logo estará coberta de neve. Dos pés à cabeça, é preciso uma série de truques para sobreviver ao frio alemão. 

Os pés são a parte mais sensível. Sapatos sem proteção especial permitem que o frio entre sem dó, deixe as meias úmidas e congele os pés instantaneamente. No inverno, é necessário usar botas quentes e, de preferência, com pelos no interior do calçado.

Leia também: O poder do Glühwein, vinho quente alemão

É recomendável evitar as meias de algodão, porque ficam muito umedecidas. As meias de lã são a melhor opção e podem ser complementadas com palmilhas especiais para manter tudo quentinho. Em casa, sapatinhos de lã são ideais, já que, na Alemanha, os sapatos sempre ficam do lado de fora.

Calças jeans podem não ser suficientes. Nessa época, as lojas têm uma variedade de meias-calças e leggings bem grossas e com proteção interna para bloquear a entrada do frio. Para as crianças, há macacões impermeáveis que permite que elas literalmente rolem na neve.

Karina Gomes

Karina Gomes é jornalista da Deutsche Welle desde 2013

As melhores jaquetas são as de náilon, que bloqueiam a passagem do vento. O material é impermeável. Com capuz, essas jaquetas são apropriadas para aproveitar a neve sem se molhar. É importante que os casacos tenham uma proteção escondida na manga, uma espécie de elástico, para não permitir que o vento entre. Os de gola alta são ideais para proteger a região do peito. Para aguentar o frio, é preciso vestir um pulôver por baixo.

Cachecol para proteger o pescoço é indispensável. Os longos são apropriados também para aquecer as orelhas e o rosto. Para quem anda de bicicleta é bom cobrir parte da face. Há lenços curtos especiais para proteger o pescoço e o nariz.

As luvas de náilon são as que mais aquecem as mãos. Versões de lã, apesar de não manterem as mãos totalmente aquecidas, ajudam a encarar as baixas temperaturas. Algumas têm função touch para permitir usar o celular sem congelar as mãos.

Gorros forrados por dentro, com a costura bem fechada e que cubram as orelhas são os ideais para sair de casa durante o inverno. Algumas pessoas optam por usar o gorro em combinação com um protetor auricular.

Quem vem do Brasil para encarar o inverno alemão pode optar por comprar casacos e outros aparatos na Europa, porque são mais apropriados para o tempo frio e com preços razoáveis.

Cremes para o corpo também devem sem comprados aqui. A água calcária deixa a pele extremamente seca. As lojas de cosméticos alemães vendem cremes oleosos que são apropriados para o inverno. Usar protetor labial várias vezes ao dia é indispensável.

Com tantos aparatos, não importa o frio, a vida continua. Mesmo sob neve, pessoas saem para fazer corridas e até andam de bicicleta. Afinal, como diz o ditado alemão: "Não existe tempo ruim, mas só roupa inadequada."

Na coluna Alemanices, publicada às sextas-feiras, Karina Gomes escreve crônicas sobre os hábitos alemães, com os quais ainda tenta se acostumar. A repórter da DW Brasil e DW África tem prêmios jornalísticos na área de sustentabilidade e é mestre em Direitos Humanos.

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais