Alemanha tem mais de 5 mil menores refugiados desaparecidos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 11.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha tem mais de 5 mil menores refugiados desaparecidos

Ministério do Interior estima número elevado de adolescentes e crianças desaparecidos em 2015. Jovens migrantes são majoritariamente de Afeganistão, Síria, Eritreia, Marrocos e Argélia.

Em 2015, 5.835 refugiados menores de idade desapareceram na Alemanha, segundo dados do governo federal. Este número é resultado de uma resposta do Ministério do Interior da Alemanha a um pedido do Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão), segundo publicaram alguns jornais alemães nesta segunda-feira (11/04).

Dos anteriormente anunciados 8.006 refugiados menores de idade desaparecidos, 2.171 conseguiram ser localizados, divulgaram os diários alemães citando o próprio Ministério do Interior. Os menores desaparecidos são majoritariamente migrantes de Afeganistão, Síria, Eritreia, Marrocos e Argélia. Ainda segundo o relato, entre os desaparecidos estariam 555 crianças.

O Ministério do Interior não aponta razões para os desaparecimentos. Também não é relatado quem notificou as autoridades sobre os respectivos desaparecimentos. Ainda no início de fevereiro, o Ministério Federal da Família divulgou que não havia evidências confiáveis de que milhares de crianças refugiadas desacompanhadas estariam desaparecidas na Alemanha. Neste contexto, afirmou-se que houve falhas no cadastro e "múltiplas contagens".

A porta-voz para a política de refugiados do Partido Verde, Luise Amtsberg, afirmou ser "triste" que o governo federal não esteja em alerta máximo com o desaparecimento de 5.835 crianças e adolescentes na Alemanha. Ela disse estar preocupada que Berlim não esteja "levando a sério os perigos da prostituição forçada e exploração".

No final de março, vários deputados assinaram um documento salientando que refugiados menores de idade desaparecidos seriam potenciais alvos de gangue paneuropeias, sendo abusados sexualmente e forçados à escravidão e ao tráfico de drogas.

PV/dpa/kna/afp/rtr

Leia mais