Alemanha tem maior taxa de natalidade em 33 anos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 17.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha tem maior taxa de natalidade em 33 anos

País atinge maior índice de nascimentos por mulher desde 1982, impulsionado sobretudo por estrangeiras. Envelhecimento da população é uma preocupação do governo.

A Alemanha atingiu sua taxa de natalidade mais alta desde 1982, impulsionada sobretudo por mulheres imigrantes, segundo mostra um relatório divulgado nesta segunda-feira (17/10) pela agência  de estatísticas do governo (Destatis).

Segundo o estudo, as mulheres no país tiveram em média 1,5 filho no ano passado. Enquanto as alemãs tiveram 1,43, registrando um leve aumento em relação ao ano anterior (1,42), o índice de natalidade entre as mulheres de origem estrangeira subiu de 1,86 em 2014 para 1,95 em 2015.

"Isso contribuiu significativamente para o aumento do índice total de todas as mulheres", afirma o Destatis. "Observamos a continuação de uma tendência de crescimento desde 2012."

Mesmo assim, o país mais populoso da Europa (81 milhões de habitantes) ainda possui um dos índices de natalidade mais baixos em todo o mundo.

Anos de crescimento econômico e o apoio dado pelo governo aos pais – além da imigração – contribuíram para o aumento do índice de natalidade. Mas o país ainda está abaixo do número de dois nascimentos por mulher, considerado pelos demógrafos como a taxa mínima de fertilidade para assegurar a chamada substituição populacional.

O envelhecimento da população e os baixos índices de natalidade geram preocupações sobre o impacto do declínio populacional na economia e na previdência social. A chega de mais de 1 milhão de refugiados ao país em 2015 pode ajudar a equilibrar a balança.

A média de idade das mulheres ao terem os primeiros filhos é de 29 anos e 7 meses. No caso do segundo filho, a média é de 32 anos e o terceiro, em torno dos 33.

RC/rtr/dw                                                      

Leia mais