1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Olaf Scholz, Annalena Baerbock e Armin Laschet antes de debate televisivo
Scholz e Laschet se cumprimentam antes de debate, ao lado de BaerbockFoto: Michael Kappeler/AFP/Getty Images

Alemanha tem disputa acirrada na reta final da campanha

24 de setembro de 2021

Enquanto social-democrata Olaf Scholz permanece estagnado na liderança, candidato conservador apoiado por Merkel registra leve recuperação nas pesquisas e diminui desvantagem.

https://www.dw.com/pt-br/alemanha-tem-disputa-acirrada-na-reta-final-da-campanha-eleitoral/a-59299632

Pesquisa eleitorais divulgadas nesta sexta-feira (24/09) mostraram que a disputa pela sucessão da chanceler federal Angela Merkel, a ser decidida no domingo, está longe de estar definida.

O Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), que concorre com o vice-chanceler Olaf Scholz, continua na liderança, mas sua vantagem vem diminuindo levemente nas últimas semanas, confirmam as novas sondagens divulgadas pelas emissoras ZDF e RTL.

Ambas colocam o social-democratas com 25% dos votos. Em seguida vem o candidato dos conservadores, o governador Armin Laschet, da União Democrata Cristã (CDU) e da União Social Cristã (CSU), que tem 23% na pesquisa da ZDF (um ponto a mais) e 22% na da RTL (também um ponto a mais).

A ZDF dá 16,5% dos votos para o Partido Verde, que tem 17% na pesquisa da RTL. Os verdes concorrem com a copresidente do partido Annalena Baerbock.

Ambas as pesquisas mostram uma tendência de estagnação nos números do SPD e de leve ascensão para o candidato conservador, que rondava os 20% algumas semanas atrás, com tendência de queda, sugerindo que ele pode estar recuperando terreno na reta final.

Além disso, a margem de erro, de 2,5 pontos percentuais nos dois casos, deixa claro que o resultado da disputa está totalmente em aberto.

As pesquisas indicam quatro opções de um futuro governo para a Alemanha: SPD, verdes e liberais (estes têm 11% na pesquisa da ZDF, 12% na da RTL), ou SPD, verdes e A Esquerda (que tem constantes 6% em ambas as pesquisas), uma aliança entre SPD e CDU/CSU ou uma coalizão liderada pela CDU/CSU, com liberais e verdes.

Laschet iniciou a campanha eleitoral na liderança, mas perdeu terreno sobretudo por gafes cometidas. Durante uma visita à região afetada pelas cheias no Oeste da Alemanha,ele foi flagrado às gargalhadas, ao fundo, enquanto o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, fazia um discurso para a população local, duramente atingida pela tragédia natural.

Já Scholz, que começou a campanha em terceiro lugar, atrás de CDU/CSU e Partido Verde, foi subindo consistente e lentamente à medida em que os dois concorrentes perdiam espaço, até se consolidar na liderança, no fim de agosto.

as (DPA, OTS)